Foto: Fábio Guimarães

O Colégio Militar do Rio de Janeiro, no bairro do Maracanã, na Zona Norte do Rio, retomou as aulas presenciais nesta segunda-feira (14/09). O retorno das atividades educacionais deveria acontecer de maneira escalonada, segundo a instituição. Contudo, os professores decidiram entrar em greve sanitária.

A direção do colégio informou que esta semana voltaria o terceiro ano do ensino médio e, na semana que vem, o primeiro e segundo anos.

Os estudantes do ensino fundamental só deveriam retornar em outubro. O colégio disse que seguiria todos os protocolos de distanciamento social e higienização, além de medir a temperatura dos alunos na entrada. O uso de máscara é obrigatório.

O Sindicato da Educação Pública Federal Nacional informou que as aulas vão seguir normalmente, mas de forma remota, como vem acontecendo desde o começo da pandemia.

Neste domingo (13/09), a Justiça do Trabalho cassou uma liminar que proibia a volta às aulas na rede privada de ensino do estado. A medida, no entanto, não valeria para o município do Rio, no entendimento da prefeitura.

Cabe recurso para a decisão do TRT, e a prefeitura foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) para poder autorizar o retorno às aulas.

Algumas escolas do Rio de Janeiro voltaram às aulas na manhã desta segunda (14/09) após um impasse na Justiça, mas com pouca adesão dos estudantes.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

1 COMENTÁRIO

  1. Os professores Vagabundos que não quiserem voltar, deveria ter demissão por justa causa.
    Contratem novos professores, vamos acabar com essa vagabundagem da esquerdalhada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui