Com 2 milhões de pessoas, 9 shows e queima de fogos de 12 minutos, Copacabana celebra chegada de 2023

Copacabana teve dois palcos, que receberam Iza, Alexandre Pires, Zeca Pagodinho, Gilsons, Preta Gil, entre outras atrações; fogos foram distribuídos em 10 balsas

Réveillon 2023 na Praia de Copacabana - Foto: Júlio Guimarães/Riotur

Com a orla de Copacabana lotada, o Rio de Janeiro deu boas-vindas a 2023 na madrugada deste domingo (01/01). Na região do hotel Copacabana Palace, onde estava montado o palco principal do Réveillon mais famoso do mundo, cariocas e turistas lotavam as areias da praia local.

De lá, assistiram aos shows de Iza e Alexandre Pires enquanto aguardavam a tradicional queima de fogos, que teve cerca de 12 minutos de duração e contou com 10 balsas. Posteriormente, Zeca Pagodinho e a bateria da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio, campeã do Carnaval 2022, encerraram o evento.

Iza interagindo com menina durante show no Réveillon 2023 em Copacabana – Foto: Fernando Maia/Riotur

Em outro ponto da praia, em um palco ”secundário” erguido na altura da Rua Santa Clara, se apresentaram as bandas Bala Desejo e Gilsons, as cantoras Mart’nália e Preta Gil e a bateria da Beija-Flor de Nilópolis.

Show da banda Gilsons no Palco Carioca no Réveillon 2023 em Copacabana – Foto: Thaty Aguiar/Riotur

De acordo com a Riotur, empresa municipal responsável pelo turismo na capital fluminense, aproximadamente 2 milhões de pessoas estiveram em Copacabana para celebrar a chegada do novo ano.

Nem tudo é festa

Durante o seu show, iniciado logo após o término da queima de fogos, Zeca Pagodinho demonstrava certa irritação e fez diversas críticas, reclamando da luz, do som, do teleprompter, da segurança do evento e até mesmo do presidente da Riotur, Ronnie Aguiar. Apesar da insatisfação do cantor, a apresentação seguiu normalmente.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui