Dona Pinha

O restaurante Donna Pinha possui uma história que acompanha a cidade de Santo Antônio do Pinhal. O estabelecimento começou há 17 anos atrás, com a chegada da Chef Anouk Migotto na cidade que, até então, possui apenas 3 restaurantes e não visava se tornar o polo gastronômico que hoje se tornou. Nessa época, cidade era apenas um ponto de passagem, com poucas estadias. Anouk resolveu então investir no local e foi uma das pioneiras na alta gastronomia da região.

Filha de pais franceses, Anouk coordena a cozinha do próprio restaurante e fica à frente da criação dos pratos. Anouk tem preocupação em utilizar produtos respeitando a sazonalidade local, sempre priorizando os produtos locais. Muitos restaurantes se preocupam em ofertar um determinado produto mesmo fora de época. Mas essa não é a proposta de Anouk, que faz questão de mudar seu cardápio incríveis 6 vezes por ano para garantir que apenas alimentos da estação estejam à disposição de seus clientes.

Os produtos locais sempre entregam os ingredientes frescos, com destaque para a Truta, não só iguaria local como carro chefe da casa. Além disso, Anouk fornece festivais gastronômicos. Do final de Novembro até Janeiro, tem-se o Festival de Frutas Vermelhas, incluindo amora, martilho e framboesa, o Festival da Truta, que ocorre no período da quaresma, Festival do Pinhão, Festival de Queijos e Vinhos, Festival de Alcachofra que ocorre desde o início do restaurante e por fim o Festival de Cogumelos que são produzidos na Mantiqueira. Sempre respeitando a proposta de Slow Food.

Adega - Dona Pinha

Como grande apreciador de vinho, não pude deixar de visitar a adega. O restaurante investe em vinhos do mundo inteiro para proporcionar uma boa harmonização. Todos os pratos do menu possuem ao menos uma opção de harmonização. Afinal, a formação e hobby de Anouk se completam, formada em Sommelier e apaixonada por vinhos, não poderia deixar de oferecer uma boa experiência completa para seus clientes. Além disso, tive a oportunidade de contar com Sérgio, que mesmo dando um desafio de harmonização, pensou e ponderou bem antes da sugestão que se demonstrou ideal para a ocasião.

Physalis
Physalis

O Couvert sabores da montanha (R$17,00) é servido em uma estrutura com os pães de lenta fermentação ao centro e com seis diferentes tipos de molhos a parte: gorgonzola, truta defumada, shimeji, queijo de cabra com pimenta rosa, chutney de Physalis e chutney de frutas vermelhas. Todos os molhos estavam saborosos e a apresentação do couvert é algo realmente incrível. O destaque vai para a Physalis. Para aqueles que não conhecem, Physalis é nativa das regiões temperadas, quentes e subtropicais de todo o mundo. É caracterizada por um fruto alaranjado e pequeno, semelhante em tamanho, forma e estrutura a um tomate, mas envolto parcial ou completamente. Inclusive ganhei esses frutos da foto acima e já comecei meu plantio de Physalis em casa. Em breve teremos teste de receitas.

Linguiça de Truta (R$36,00)
Linguiça de Truta (R$36,00)

A Linguiça de Truta (R$36,00) uiça é servida na pedra com molho de gorgonzola e chimichurri a parte para acompanhar, além do pão de fermentação lenta da casa. A truta na verdade é um mix de truta fresca e de truta defumada, para que haja um total equilíbrio entre os sabores da truta e os molhos ofertados ao cliente. De todos os pratos que experimentei em Santo Antônio do Pinhal, esse foi o mais inusitado que encontrei no cardápio. Anouk realmente possui uma mente muito criativa na cozinha.

Truta a Belle Meuniére (R$62,80)
Truta a Belle Meuniére (R$62,80)

O Truta a Belle Meuniére (R$62,80), prato de truta favorito de minha namorada que pediu e repetiu todas as vezes que pode durante a viagem. Mas nesse caso a truta possuía acompanhamentos diferentes. A truta era grelhada e preparada com molho de camarão, champignon e alcaparras, acompanhada de brócolis e batata sauté. A truta estava com uma camada crocante devido ao fato de ter sido grelhada e com seu interior macio. Os acompanhamentos estavam à altura da truta e davam um toque colorido e elegante ao prato. A melhor Truta a Belle Meuniére da viagem.

Truta Donna Pinha (R$59,80)
Truta Donna Pinha (R$59,80)

Optei por um dos carros chefes da casa, o Truta Donna Pinha (R$59,80) utiliza ingredientes sazonais, e por isso depende da época do ano. Temos uma truta grelhada com carne macia, um molho de pinhão preparado a moda da Chef Anouk e com sabor incomparável, acompanhado de vagens flambadas na cachaça e batata sauté. Não precisei de muito tempo para entender o porquê de ser um dos carros chefes da casa e ser a primeira sugestão que o Sérgio, que nos atendia, fez. Deixo aqui minha recomendação a truta que leva o nome do Restaurante, rica em sabores e singular em sua experiência. O outro carro chefe da casa seria a Truta Grelhada à Brasileira (R$56,80)

Mousse de chocolate, avelã, café e nozes (R$ 20)
Mousse de chocolate, avelã, café e nozes (R$ 20)

Sinceramente, difícil escolher entre tantas opções de sobremesa que a casa oferta em seu menu, mas devido ao fato de ser fã de avelã e combinações de sabores, priorizei a Mousse de chocolate, avelã, café e nozes (R$ 20). Normalmente não encontramos uma mousse de chocolate com tantos ingredientes, frequentemente encontramos com um ou outro dos três ingredientes dessa mousse. Me surpreendeu o fato de estar tão saborosa e de não estar nem um pouco enjoosa ou doce. O equilíbrio dos ingredientes permitiu que nenhum se justapusesse aos demais e permitiu um sabor delicado que poderia ser apreciado até pelos que possuem o paladar mais sensível a doce.

Petit Gateau de doce de leite (R$22,80)
Petit Gateau de doce de leite (R$22,80)

O Petit Gateau de doce de leite (R$22,80) era acompanhado de sorvete de mascarpone e constava no menu do Festival. Eu optei pela mousse, minha namorada pelo Petit Gateau, mas admito que havia um traço de esperança que eu seria capaz de experimentar essa sobremesa. Porém, ela foi mais rápida e ágil que eu, me restando apenas alguns traços doce de leite no prato. Ela disse que estava maravilhoso, e como trabalha com turismo gastronômico do Rio de Janeiro dentre outras coisas, possui mais que crédito para opinar. Fiquei com vontade de voltar para experimentar, mas sua apresentação era linda. Fico no desejo de um dia experimentar, pois nem pedir a receita pude.

Devido a constante mudança do menu, para conhecer o restaurante apenas morando na cidade ou visitando constantemente. Mas mesmo que a visite uma vez apenas, saiba que sairá com inúmeros motivos para retornar, mesmo que os motivos que encontrou no menu mudem, a certeza de produtos frescos, alta gastronomia e pratos saborosos alinhados com uma apresentação ímpar estarão sempre à disposição daqueles que desejem conhecer o Donna Pinha. Afinal, Anouk é formada em gastronomia e adepta da educação contínua e permanece se atualizando para que a cada novo menu trazer novos conceitos para seu Restaurante.

Caso queira saber mais da viagem a Santo Antônio do Pinhal, clique aqui e leia o resumo da viagem, e saiba o que mais desbravamos na cidade.

Instagram: @donna_pinha
Endereço: Avenida Antônio Joaquim de Oliveira, 647 – Centro, Santo Antônio do Pinhal – SP

Nota
Nota
Vinicius Giglio
Vinicius Giglio é 3G: Gourmet, Gourmand e Gordinho (mas só de espírito). Engenheiro e mestre em Administração, apaixonado por inovação, mentor de startups, enófilo e ótimo namorado. Escreve sobre gastronomia e vinho no Diário do Rio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui