A cidade de Santo Antônio do Pinhal remota o século XIX, quanto Antônio Joaquim de Oliveira construiu em suas terras uma capela celebra a Santo Antônio de Pádua. Por ter sido fundada entre os pinheirais da região, lhe sugeriram o nome, a graciosa Vila de Santo Antônio do Pinhal.

Em 13 de Junho de 1890, o povoado foi finalmente fundado. Sendo em 1861 elevado a freguesia e em 1880 a distrito de paz. Sendo conhecido, como Bairro do Pinhal desde então, demorou até se tornar uma cidade, fato que partiu dos descendentes e dos povoadores que optaram por conquistar a independência. O antigo Bairro do Pinhal, após demandas judiciais, conseguiu sua emancipação em 26 de Janeiro de 1960. Dessa data em diante a nova cidade ficou conhecida como Santo Antônio do Pinhal e prosperou a ponte de se transformar no “Charme da Serra”.

Relativamente nova, a cidade possui aproximadamente 8 mil habitantes e um centro gastronômico de dar inveja a alguns polos cariocas. Santo Antônio do Pinhal é uma estância ecológica e climática, vive da agricultura e do turismo. Pouco desbravada por turistas, principalmente cariocas, que optam por sua cidade vizinha Campos do Jordão. Tivemos oportunidades únicas, desde nossa pousada até os restaurantes que frequentamos. Esse é um resumo e pequeno guia do que há de melhor em Santo Antônio do Pinhal.

Nos hospedamos na Pousada Quinta dos Pinhais, a melhor pousada da região. Nela há opções de pequenos chalés de 50m² até moradas de 200m². Quanto mais conveniência ofertada, maior o valor da diária, que possui seu inicial em R$970. Além disso, há também a opção de Casa de Campo, uma casa com 4 quartos que acomoda 10 pessoas. Essa opção é para aqueles que desejam passar as férias em família ou amigos, com diárias a partir de R$3.500. A pousada ainda ostenta um dos melhores restaurantes da região, o qual falarei mais a frente. O luxo e o perfeccionismo no atendimento são tão superiores que nos sentimos em paz e calma, aproveitando ao máximo o projeto sustentável da pousada. Por sinal, é a única pousada de sua região a ser estampada no “Roteiro de Charme”. Esse roteiro é realizado por uma associação filantrópica e sem fins lucrativos visando promover a sustentabilidade em hotéis e pousadas. Clique aqui para conhecer mais sobre a pousada.

O que inicialmente seria uma loja de produtos acabados advindos da fazenda de Rolf, o Massa ao Mel acabou se tornando um dos melhores restaurantes da região. Inicialmente focado em pizzas, aos poucos resolveram dar um toque caseiro ao restaurante. Adicionaram receitas de suas próprias famílias aos menus, e não posso negar que essa mistura me surpreendeu. Não só nos pratos típicos, mas também nas elaborações de pratos tradicionais utilizando técnicas, costumes e receitas de seus antepassados. Para saber mais dessa experiência incrível clique aqui e descubra o porquê de ele ser um dos melhores da região.

Picanha e Massa em Santo Antônio dos Pinhais
Picanha e Pasta em Santo Antônio dos Pinhais

O Picanha e Pasta possui uma picanha de ótima qualidade, apesar de ter certas críticas quanto ao preparo, mas um quadro chama a atenção no Local. Dizem possui o melhor petit gateau de Santo Antônio do Pinhal. E esse sim seria um dos grandes motivadores para um retorno ao restaurante. Surpreendeu tanto que até cheguei a perguntar os segredo, mas os funcionários o guardaram muito bem. Para mais detalhes desse restaurante, clique aqui e leia a crítica completa.

O grande lago centrado em terreno do Restaurante Arco Íris, que inicialmente foi madeireira, já serviu de pesque e pague foi utilizado para criação de trutas frescas. Após inúmeras mudanças surgiu o restaurante Arco Íris que possui uma ambiente deslumbrante que impressiona qualquer um que o visite. O local é ideal para um almoço prolongado com amigos e família que queiram apreciar a bela vista do verde do terreno se sentando as margens do lago e tomando um vinho para se aquecer. O restaurante ostenta algumas premiações renomadas como melhor truta da região, e acreditem, realmente é uma das melhores da região. Me surpreendi com a quantidade de combinações e sabores criados a partir de um único ingrediente. O restaurante possui vista exuberante e merece ao menos uma visita, quem dirá o prazer de se sentar e ver a vida passar por algumas horas. Caso deseje mais detalhes desse restaurante, clique aqui e leia a crítica completa, que é só elogios e uma aula de história do local.

Camenbert na Pedra (R$42,00)
Camenbert na Pedra (R$42,00) do Donna Pinha

O restaurante Donna Pinha possui uma história que acompanha a cidade de Santo Antônio do Pinhal. O estabelecimento começou há 17 anos atrás, com a chegada da Chef Anouk Migotto na cidade. Filha de pais franceses, Anouk coordena a cozinha do próprio restaurante e fica à frente da criação dos pratos. Anouk tem preocupação em utilizar produtos respeitando a sazonalidade local, sempre priorizando os produtos locais, o que faz com que mude seu cardápio 6 vezes ao ano. Os produtos locais sempre entregam os ingredientes frescos, com destaque para a Truta, não só iguaria local como carro chefe da casa. Além disso, Anouk fornece festivais gastronômicos. Do final de Novembro até Janeiro, tem-se o Festival de Frutas Vermelhas, incluindo amora, martilho e framboesa, o Festival da Truta, que ocorre no período da quaresma, Festival do Pinhão, Festival de Queijos e Vinhos, Festival de Alcachofra que ocorre desde o início do restaurante e por fim o Festival de Cogumelos que são produzidos na Mantiqueira. Sempre respeitando a proposta de Slow Food. Caso deseje mais detalhes desse restaurante, clique aqui e leia a crítica completa, que faz uma reverência a consciência ecológica do restaurante além da alta gastronomia e pioneirismo em Santo Antônio do Pinhal.

A cidade de pouco mais de 8 mil habitantes possui um polo gastronômico digno de cidade grande, com opções diversas e altíssima qualidade e padrão internacional. A todos os viajantes, recomendo uma estadia nessa cidade cuja vista para a Serra da Mantiqueira é capaz de deslumbrar até os mais viajados.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui