Massa ao Mel
Massa ao Mel

Eu e Nicole, do @cariocandonorio, desbravamos a região de Santo Antônio do Pinhal, e não poderíamos de visitar seus melhores restaurantes. O Massa ao Mel se localiza nas terras de um dos proprietários, onde antes só existia uma fazenda apícula. Rolf é de origem suíça e trabalha com apicultura há anos. Se mudou para região de Santo Antônio dos Pinhais e, junto com sua esposa, Marcia, de origem italiana, resolveram iniciar um negócio. O que inicialmente seria uma loja de produtos acabados advindos da fazenda de Rolf, acabou se tornando um dos melhores restaurantes da região.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Inicialmente focado em pizzas, aos poucos resolveram dar um toque caseiro ao Massa ao Mel. Adicionaram receitas de suas próprias famílias aos menus, e não posso negar que essa mistura me surpreendeu. Não só nos pratos típicos, mas também nas elaborações de pratos tradicionais utilizando técnicas, costumes e receitas de seus antepassados. A casa possui um ar rústico. Feito com tijolos e com madeira, possui um ar diferente. Iniciamos com o Petisco de Gnocchi de Mandioquinha (R$24,90)

Petisco de Gnocchi de Mandioquinha (R$24,90)
Petisco de Gnocchi de Mandioquinha (R$24,90)

Mandioca em formato de gnocchi e levemente frito. Parece simples, mas estava muito saboroso. Levemente crocante por fora, e por dentro, uma maciez completa. A mandioca batida a ponto de purê liso para alcançar tal ponto. Junto isso a um salteado de queijo ralado e a sugestão do gerente Adelil de “coloque apenas um pouco de azeite e sal e terá uma outra experiência”. Obviamente que inicialmente o desobedeci, mas apenas para saber se realmente faria tanta diferença. Garanto que foi o único momento que o desobedeci na noite, após o conselho atencioso, não posso negar, outro sabor e muito melhor do que imaginava. A sua segunda sugestão de entrada foi:

O Palmito a Moda da Casa (29,90) é o coração de palmito pupunha assado ao molho de 7 ervas. Primeiramente, minha namorada declarou não gostar de palmito, deixou isso claro. Adelil afirmou que não há como não amar o a moda da casa. Como disse, não o contradisse mais. Equipe realmente treinada e preparada para explicar e ajudar o cliente, não apenas sugerir prato. Aceitamos a sugestão e pedimos.

Posso afirmar apenas duas coisas sobre esse prato: i) nunca, em nenhum lugar, consegui sentir em meu paladar o sabor do palmito que experimentei nessa noite. É quase como se um alimento já conhecido lhe fosse apresentado pela primeira vez. Apenas, indescritível o experimentado; ii) Comi menos do que gostaria, pois minha namorada se surpreendeu mais que eu. Sendo assim, deixo aqui o recado. Peça o Palmito a Moda da Casa, independe de sua preferência. Esse é um dos carros chefes da casa, e tive o prazer de entender o porquê.

Esfogliati recheado de mozarela de búfala e manjericão (R$46,90)
Esfogliati recheado de mozarela de búfala e manjericão (R$46,90)

O Esfogliati recheado de mozarela de búfala e manjericão (R$46,90) é uma massa no formato de uma trouxinha. Nesse caso, recheada de mozarela de búfala e manjericão. Fiquei em dúvida mediante tantas opções de molho que a casa apresenta, mas após sugestão da casa, optei pelo molho Marguerita. Esse é composto por molho ao sugo, mozarela, parmesão e manjericão. Acredito que a combinação não tinha como ter sido melhor. O paladar realmente conseguiu sentir total harmonização da massa com o molho.

Clássico italiano, Espaguete ao molho Marguerita, que não há como não se contentar, porém, podemos nos surpreender. O molho da casa realmente tem o seu quê a mais e merece reconhecimento por isso. A casa acertou o ponto do molho, o ponto da massa e a forma de apresenta-la.

A Maçã dos Alpes é assada e em seu topo há como se fosse um purê de nozes. A parte, vem um cognac em chamas a parte, que o garçom derrama por cima da maça para flambá-la na mesa em sua frente. Acompanhando, ainda, um molho de frutas vermelhas um sorvete aveludado. Essa sobremesa pertence à família do proprietário. E sou grato por ele compartilhar com mais pessoas.

Em suma, foi minha primeira experiência Gastronômica em Santo Antônio do Pinhal, e devo admitir que não deixou em nada a desejar a restaurantes de grandes nomes no Rio. Pelo contrário, o serviço em São Paulo é sim superior. E nesse caso específico, excepcional. Sem esquecer do local e dos pratos de família absurdamente excepcionais.

Caso queira saber mais da viagem a Santo Antônio do Pinhal, clique aqui e leia o resumo da viagem, e saiba o que mais desbravamos na cidade.

SERVIÇO
– Instagram: @massaaomel
– Local: Santo Antônio do Pinhal, São Paulo
– Endereço: R. Antônio Joaquim de Oliveira, 460 – Centro, Santo Antônio do Pinhal – SP, 12450-000
– Nota: 4.79

Nota
Nota
Avatar
Giulio Giglio é 3G: Gourmet, Gourmand e Gordinho (mas só de espírito). Engenheiro e mestre em Administração, apaixonado por inovação, mentor de startups, enófilo e ótimo namorado. Escreve sobre gastronomia e vinho no Diário do Rio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui