Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, morreu nesta sexta-feira

Na última semana, os médicos que cuidavam dele avaliaram seu estado como ”irreversível”. Seu irmão, Dom Bertrand, o sucede na chefia da casa monárquica brasileira.

Dom Luiz de Orleans e Bragança, bisneto da princesa Isabel e trineto do Imperador Dom Pedro II, faleceu. Seu sucessor na chefia da Casa Imperial é seu irmão, Dom Bertrand.

Morreu nesta sexta-feira, 15/07, Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil. Dom Luiz estava internado há quase um mês em São Paulo. Na última semana, os médicos que cuidavam dele avaliaram seu estado como ”irreversível”. O príncipe sofria de mal de Alzheimer, e teve poliomielite, na infância. A Presidência da República decretou luto oficial de um dia em todo o país pelo seu falecimento (decreto 11.134/2022).

Nascido em 6 de junho de 1938, em Mandelieu, balneário no sul da França, no Mas-Saint-Louis, Dom Luiz de Orleans e Bragança era o primogênito e herdeiro aparente do trono, caso algum dia a monarquia retorne no Brasil. Por isso, era o chefe da Casa Imperial. Dom Luiz foi intitulado Príncipe Imperial do Brasil ao nascer, segundo a tradição monárquica brasileira. Dom Luiz e seu ramo familiar não têm qualquer relação com a Companhia Imobiliária de Petrópolis, que arrecada laudêmios e foros na Cidade Imperial.

Com o falecimento de Dom Luiz, sucede-o como Chefe da Casa Imperial do Brasil seu irmão, o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, pois ele não deixou filhos. No caso de eventual restauração da monarquia brasileira, a partir de agora, Dom Bertrand seria o imperador.

Vale notar que os irmãos integram o chamado Ramo de Vassouras da família imperial, que não possui qualquer participação nos laudêmios e foros cobrados, na cidade de Petrópolis, pela Companhia Imobiliária de Petrópolis, controlada pelo chamado Ramo de Petrópolis. O DIÁRIO publicou grande artigo de advogado especializado sobre a polêmica do laudêmio, que é erradamente chamado de “imposto do príncipe“.

A Casa Imperial (ou real, ou principesca) é uma instituição comum em toda antiga monarquia. Desde s Rússia, até Itália, Portugal, Alemanha e França, as famílias reais se organizam em torno de casas monárquicas, de forma a manter acesa a ideia da volta das monarquias, a exemplo do que ocorreu, por exemplo, na Espanha. Estas instituições gerem os movimentos monárquicos e por vezes a concessão de honrarias, brasões e títulos, sendo que aqui no Brasil Dom Luiz era contrário a tais concessões ‘enquanto’ a monarquia não for o regime de governo do país.

Como herdeiro dos direitos dinásticos de seu pai, Dom Luiz foi registrado no Consulado-Geral do Brasil em Paris, pois quando nasceu toda a família ainda se encontrava banida do Brasil, por força do golpe militar de 1889. Com o fim da Segunda Guerra, em 1945, os descendentes da família imperial brasileira puderam retornar ao país. Eles moraram no Rio de Janeiro e depois em Petrópolis até que, em 1951, se mudaram para o Paraná.

O príncipe cursou Ciências Políticas e Sociais na Universidade de Paris (França) e Química e Física na Universidade de Munique (Alemanha). Se formou engenheiro químico retornando pessoalmente ao Brasil em 1967, quando se estabeleceu em São Paulo e assumiu a direção do Secretariado de seu pai, que àquela altura residia no Sítio Santa Maria, em Vassouras (RJ). Com o falecimento dele, em 5 de julho de 1981, Dom Luiz passou a ocupar o posto de chefe da Casa Imperial do Brasil.

O Movimento Pró-Monarquia emitiu uma nota sobre o falecimento

NOTA DE FALECIMENTO: S.A.I.R. DOM LUIZ DE ORLEANS E BRAGANÇA, CHEFE DA CASA IMPERIAL DO BRASIL (1938–2022)

Cumprimos o doloroso dever de comunicar o falecimento de Sua Alteza Imperial e Real o Príncipe Dom Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil, que, hoje, dia 15 de julho de 2022, na cidade de São Paulo, aos 84 anos de idade, confortado com os Sacramentos da Santa Igreja e a Bênção Apostólica, Deus Nosso Senhor teve por bem chamar a Si.

O falecido era o primogênito do Príncipe Dom Pedro Henrique de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil a partir de 1921, e da Princesa Dona Maria da Baviera, tendo nascido no Exílio, a 6 de junho de 1938, em Mandelieu-la-Napoule (França). Pelo falecimento de seu Pai, a 5 de julho de 1981, sucedeu-o na Chefia da Casa Imperial, como legítimo sucessor dinástico de seus maiores, os Imperadores Dom Pedro I e Dom Pedro II e a Princesa Dona Isabel.

Informações sobre as Exéquias serão disponibilizadas oportunamente.

Com o falecimento do Senhor Dom Luiz, sucede-o como Chefe da Casa Imperial do Brasil seu irmão, o Príncipe Dom Bertrand de Orleans e Bragança, que a todos encarece orações em sufrágio da alma do augusto falecido.

Pró Monarquia / Secretariado da Casa Imperial do Brasil

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui