Papo de Talarico: Olho por olho e o mundo acaba cego

Olho por olho e o mundo acaba cego
Vista do pôr do sol na Praia do Sossego (foto: Alvaro Tallarico)

Um lado ganha, e xinga o outro; o que perde não aceita. As respostas para provocações antigas, são novas provocações, ironias. Se ganhou, legal; se perdeu, foi fraude. Tem quem não saiba ser bom vencedor, e tem quem não sabe perder, não aceita derrota, não parabeniza o outro lado. No Brasil, antes, durante, e depois das Eleições 2022, famílias se dividem por causa de divergências de opiniões, amigos param de se falar, pessoas brigam. Se seu candidato ganhou, comemore, e cobre. Se seu canditato perdeu, a frustração é grande, mas a vida segue. Cobre o que foi eleito. Mas, seja de que lado você esteja, não busque humilhar, mesmo que tenha sido humilhado. Não pise e não faça com o seu semelhante, o que não gostaria que fizessem com você.

“Olho por olho e o mundo acaba cego”, dizia Gandhi, lindamente. Penso assim também. Esse negócio de “olho por olho, dente por dente” está mais do que ultrapassado, é de tempos bárbaros. “A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena” é uma frase que pega bem para qualquer momento. O Seu Madruga fala essa em um episódio do seriado Chaves. No final das contas, política é o que cada um faz no dia a dia. Não adianta reclamar de corrupção e ser malandro com os outros, passar a perna na primeira oportunidade, levar vantagem, enganar, roubar nos detalhes.

E quando deitares?

A sua conduta no cotidiano é o que advoga a seu favor, esse é seu melhor argumento, mesmo que ninguém esteja vendo. É gentil com todos? Tem paciência? Procura ter empatia? Sabe dialogar ou somente sua opinião está certa? Ah, se você acha que espalhar fake news é um direito e não ignorância e desonestidade… Desculpa, está errando.

Aliás, acho que vale deixar claro que a cor da blusa que você escolhe usar não te faz melhor ou pior do que seu próximo. Para ir além do campo dos desejos e concretizar um país evoluído, um mundo melhor, tudo começa por você. Por cada atitude que escolhe tomar. Existem aqueles que prezam pela poesia, e os que odeiam a maresia; há os que amam animais, e outros que os comem. Também há os que abraçam árvores, e, por outro lado, os que as derrubam. Ainda existem os que idolatram, em oposição aos que cobram. Uns pensam em unir, outros fazem questão de separar. Alguns estimulam a compaixão, outros querem ver seus pares no chão.

No fim do dia, ao deitar, de que lado você quer estar?

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui