Fortes chuvas podem derrubar montanha de lixo químico no principal rio que abastece o Rio de Janeiro de água

Ambientalistas alertam que com as tempestades constantes atingindo Minas Gerais e parte do interior do estado do RJ, a pilha de escórias depositada pela CSN/HARSCO pode virar no rio Paraíba do Sul, responsável por abastecer de água 75% da população fluminense

Pilha de lixo químico à beira do rio Paraíba do Sul

Uma situação que se estende por alguns anos, sendo frequentemente denunciada pelo DIÁRIO DO RIO, pode ter um desfecho trágico, segundo ambientalistas. Em Volta Redonda, no sul do Rio de Janeiro, existe uma montanha de resíduo siderúrgico depositado, diariamente, por cerca de 100 caminhões da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e pela HARSCO METALS. A pilha de lixo químico de mais de 30 metros de altura, chamado de escória de aciaria, está a cerca de 50 metros do rio Paraíba do Sul, responsável por abastecer de água 75% da população fluminense (cerca de 9 milhões de pessoas). De acordo com pesquisas de ambientalistas, caso as substâncias empilhadas tenham contato com as águas do Paraíba do Sul, as consequências podem ser catastróficas e provocar um colapso hídrico. A preocupação atual são as fortes chuvas na região, que podem provocar um tombamento da pilha no rio.

As chuvas dos últimos dias já deixaram 370 cidades do estado de Minas Gerais em situação de emergência. Foram registradas 24 mortes desde o início do atual período de chuvas e mais de 4 mil pessoas estão desabrigadas, além de mais de 24 mil desalojadas.

De acordo com o ecologista Sérgio Ricardo, cofundador do Movimento Baía Viva: “Diante dos enormes estragos provocados pelas chuvas, é fundamental que as autoridades públicas notificadas ajam imediatamente orientadas pelos princípios da Precaução e da Prevenção que são os pilares do Direito Ambiental nacional e internacional visando determinar, seja pela via Administrativa (por meio de Recomendação Técnica conjunta do MPRJ e MPF) e/ou através da proposição de uma Ação Civil Pública (ACP) Ambiental, o reconhecimento da inadequalidade do pátio de escória de aciaria das empresas CSN/HARSCO METALS na beira do rio Paraíba do Sul, assim como para determinar a imediata de outro local ambientalmente seguro e adequado para a instalação de um novo depósito de lixo industrial  da CSN/Harsco metals, para livrar de vez o risco de um Colapso Hídrico no Rio Paraíba do Sul, manancial estratégico que diariamente abastece 75% da população fluminense (9 milhões de pessoas), além de atender a demanda hídrica de setores como indústria, agricultura e serviços”.

De acordo com ambientalistas, as empresas CSN/HARSCO não apresentaram aos órgãos competentes os seus respectivos estudos hidráulico-hidrológicos e os obrigatórios estudos geotécnicos.

Em setembro de 2019, a Comissão de Saneamento Ambiental da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vistoriou o local e constatou que a montanha de resíduos produzidos pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) não teve sua altura reduzida a quatro metros, como determinava a liminar deferida parcialmente pela 3ª Vara Federal de Volta Redonda. A pilha de lixo químico estava em 20 metros de altura.

Devido à montanha de lixo químico, a CSN foi intimada a pagar uma multa diária de R$ 20 mil, estabelecida pela Justiça Federal. O valor teria de ser pago enquanto a montanha de escória depositada a poucos metros do Rio Paraíba do Sul não fosse reduzida. A decisão foi do juiz Bruno Otero Nery, da 3ª Vara Federal de Volta Redonda, que frisou o não cumprimento do prazo de 120 dias úteis estabelecido em agosto de 2018.

CSN já emitiu nota afirmando que o material armazenado “não é perigoso, conforme classificação da ABNT, não representando qualquer risco ao meio ambiente ou a saúde”.

Advertisement

22 COMENTÁRIOS

  1. A legislação e bem clara a APP do rio Paraíba do Sul e de 100 metros desde 1986, assim não pode dispor resíduos na faixa de APP, outra questão segundo a lei da política nacional de resíduos solidos, que foi referendada recentemente pelo presidente Jair Bolsonaro através de Decreto Federal, os resíduos industriais devem ser dispostos adequadamente ou serem reutilizados, não cabe neste momento falar em classificação de resíduos, o que deve ser feito e resolver o problema. Gostaria de saber se a CSN tem certificação ISO 14001 e se quem compra ou vende insumos para a CSN também tem certificação ISO 14001, na verdade o que temos e muita hipocrisia.

  2. O pbm é que nosso país é podre. Somos um povo tupiniquim, que nunca vai evoluir. No Brasil a décadas o que é certo está errado e o errado é que está certo. Qualquer um se vende por um bujão de gás. Temos que mudar o supremo, o senado, o congresso e as câmaras de vereadores. A bandidagem é muito grande nesse país.

    • Se fossemos um povo Tupiniquim, que vc deprecia por ser uma vertente dos povos Indígenas de língua Tupi-guarani, a questão ambiental não estaria com o nível de depreciação e descaso a que chegamos no Brasil. A Terra é o corpo que nos abriga e o ambiente saudável e cuidado é o que nos manterá vivos. A desculpa de progresso e emprego precisa de avaliações técnicas com perspectiva futura, o que no Brasil atual parece ficção.

  3. Para chegar nessa situação e porque a corrupção atingiu todos os níveis da esfera municipal, estadual e federal..isso é crime, está caracterizado corrupção ativa/passiva ..

  4. Como pode acumular milhões de toneladas de lixo químico na beira de um rio , cadê a fiscalização do meio ambiente ! Estão acabando com o nosso planeta .

  5. Carioca é um POVO GALINHA !!!
    Um MP e um Judiciário podre. Quem manda no Rio de Janeiro é a propina.
    Fazem do que bem entende e não da em nada.

  6. Essa matéria é um fake news, já peguei muito escória nesse local, e para quem conhece sabe que a escória com o tempo fica aglutinada só sendo possível a sua queda dentro do rio. Na realidade isso é uma briga entre duas empresas prestadoras de serviços da CSN onde ambas tem interesse em descartar ou vender esses resíduos. A empresa de Barra Mansa quer que a CSN pague a ela para destinar o material, coisa que não será feito. A. Empresa de Barra Mansa arrumou uns ecochatos que tbm possuem seus interesses e ficam nessa. Pessoal a história tem muito mais coisa do que vcs imaginam. Não acreditem em tudo. Possivelmente essa reportagem é paga.

  7. Gente, isso é só escória, aquele pozinho que se usa pra fazer asfalto, algo totalmente inofensivo se em contato com água que ainda será tratada para consumo, faz muito, mas muito mal respirar o pó de feri que emerge dela do que consumir água que teve contato com ela.

  8. Todos às autoridades sabem disso á muito tempo,somente não fazem nada, porque não querem,pois é do interesse deles, primeiro acontecer uma tragédia, para depois fazerem obras superfaturadas,

  9. “Restos” de aciaria não possuem resíduos químicos. Infelizmente a mídia tenta a todo custo criminalizar a mineração e o beneficiamento no Brasil. Esquecem que a CSN gera empregos. Mais podre e cheio de resíduos químicos que já é o Paraibuna,, impossível. Um rio que recebe esgoto sem tratamento e centenas de indústrias que jogam nele seus resíduos diariamente, já está a muito poluído.

  10. Deveria ser multado em primeiro lugar o serumaninho que liberou o espaço próximo ao rio, lixo independentemente de ser químico ou não, é lixo! Pior de tudo, colocado a 50 METROS dele e em segundo lugar a empresa que além de depositar o lixo, colabora embolsando 20 MIL de multas nos bolsos de outros sem juizo que recebem o dinheiro e não acaba de vez com essa problemática. Que terrivél isso tudo!!!

  11. Quem foi o demônio que teve a brilhante idéia de colocar toneladas de lixo químico as margens do rio?
    Tem que pegar um infeliz desse e dar larva de vulcão pra ele beber.

    • Mas não é tão próximo, além disso, não causa dano ambiental algum o contato. Faz mais mal se entrar por vias respiratórias, mas na água, não dá nada, até pq a captação da água é bem acima do local de despejo.

  12. Ao invés desses deputados ficarem fazendo caras e bocas pose homenageando bandido com dinheiro do povo vai fiscalizar o estrago da CSN feito para distruir o Rio Paraiba com seus resíduos assassinos nas lavouras e captação de água para consumo urgente,urgente,urgente agora não pode ficar pra manhã toma atitude de políticos.

  13. É isso, nossos representantes estão dormindo pra o problema, quando acontecer o desfeixe eles lamentaram,pois isso é o perfil da nossa justiça,se é que temos uma.

  14. Um país de pessoa interessada como deixam colocar uma montanha de entulho perto de um Rio isso teria um lugar longe de qualquer rio bota na porta do Governador acho que seria um bom lugar

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui