Herança histórica, calçadas em pedras portuguesas ganham atenção especial no Rio

Entre os principais pontos cariocas onde há pisos compostos por pedras portuguesas estão o Calçadão de Copacabana e as calçadas musicais de Vila Isabel

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Repavimentação de pedras portuguesa em Copacabana - Foto: Divulgação/Águas do Rio

Um dos principais destaques da arquitetura urbana do Rio de Janeiro, sem dúvidas, são as calçadas em pedras portuguesas, herança histórica da gestão de Pereira Passos como prefeito da cidade (1902-1906) e espalhadas por diversos pontos da capital fluminense.

Acontece que a recuperação e manutenção dessas pedras requer uma qualificação especial, e a concessionária Águas do Rio tem investido nisso. Atualmente, cerca de 190 colaboradores estão aptos a realizar o referido trabalho.

Entre os principais pontos cariocas onde há pisos compostos por pedras portuguesas estão, por exemplo, o Calçadão de Copacabana, na Zona Sul, e as calçadas musicais de Vila Isabel, na Zona Norte, com seus instrumentos e partituras.

Coordenadora comercial da Águas do Rio, Joana Andreazza explica como funciona o processo de qualificação dos profissionais da empresa para atuarem na repavimentação.

Advertisement

Leia também

Progressistas dividido entre Bolsonarismo, Eduardo Paes e Marcelo Queiroz – Bastidores do Rio

Custas judiciais aumentaram 45% no estado do Rio de Janeiro nos últimos dois anos

”Começamos com uma aula teórica sobre a importância histórica da pedra portuguesa para o Rio de Janeiro. Depois, os colaboradores participam de uma simulação no Reservatório do Pedregulho, no bairro imperial de São Cristóvão. Lá, eles vão moldando as pedras, realizando os encaixes, um verdadeiro exercício para se tornarem artesãos da cultura carioca. O dia é finalizado no canteiro central da Orla de Copacabana, em frente à Estação Parafuso, onde eles colocam em prática os ensinamentos”, diz ela.

Já Rafael Madeira, líder de campo da concessionária que ministra o curso, após ter participado de um treinamento promovido pela Prefeitura, afirma ter chegado a uma conclusão: ”Esse tipo de pavimentação deveria se chamar ‘pedra carioca’, pois, convenhamos, é a cara do Rio”. Para ele, inclusive, seu trabalho não se resume a consertar calçadas. ”Estamos preservando e cuidando da história da cidade”, conclui.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Herança histórica, calçadas em pedras portuguesas ganham atenção especial no Rio

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Em Botafogo as empresas (de telefonia, Gás etc.) estão quebrando as calçadas, retirando as pedras portuguesas e jogando no lixo!. Depois tacam cimento e está tudo tranquilo pra eles!. Não há NENHUMA FISCALIZAÇÃO: uma VERGONHA TOTAL!. Basta passar na Praia de Botafogo, entre a Vol. da Pátria e a São Clemente, e irão encontrar um caminho de cimento que passa por um pracinha e segue por várias outras ruas!.
    Infelizmente o Rio virou esta bagunça, uma cidade sem regras, lei, ordem, organização e cuidados: isso tudo nos deixa revoltado e nos faz ter vontade de ir embora!. Uma bagunça/zona geral!.
    Fui levar minha filha de metrô no BioParque, em São Cristóvão, lá chegando encontrei a passarela do metrô cheia de lixo, um lixão!, uma imundice que chega a dar vergonha e revolta. Mas não acabou, a descermos a passarela nos deparamos com urina e restos de fezes, proveniente de um desses cercados de aço (q/ eles chamam de banheiro)!. O cheiro de chiqueiro é horrível neste lugar!. Ou seja, nem em lugares que recebem fluminenses, turistas de outros estados e países, eles fazem o mínimo: limpeza e higiene MÍNIMA!.
    O Rio está completamente LARGADO: parabéns para a Secretaria de Ordem, Turismo etc.: vocês são ÓTIMOS para receber o dinheiro público e PÉSSIMOS na gerência da cidade. E nem tentam disfarçar que não estão nem aí pra NADA!. É de dar NOJO!.
    Bem, é isto que a PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO tem para oferecer para cariocas, fluminenses e turistas do Brasil e de piúrias país???!!. Foi isto que VIRAMOS (???!!): um LIXO!?.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui