Segundo informações do portal lancamentos-rj.com, especializado no mercado imobiliário de lançamentos, o Hotel Glória foi vendido ao grupo Opportunity, de Daniel e Verônica Dantas, e será restaurado e retrofitado para transformar-se num luxuoso prédio de apartamentos. O grupo gere um fundo imobiliário de grande sucesso e rentabilidade, que especialistas do mercado financeiro creditam à mente do executivo Dório Ferman. O hotel, que é tombado pelo Patrimônio Histórico, completa 100 anos em 2022. Ele foi construído para a realização da Exposição Nacional em comemoração ao Centenário da Independência do Brasil, em 1922.

Chamada de venda do empreendimento residencial a ser feito no prédio do antigo Hotel Glória, na Praia do Russel

O imóvel pertence ao Fundo Soberano de Abu Dhabi, o Mubadala, que vinha realizando uma espécie de concorrência para buscar um comprador para o velho Hotel, que havia sido desfigurado pelo ex-bilionário Eike Batista, que visava transformá-lo num hotel 6 estrelas, mas acabou sendo pego de surpresa bem no meio da obra que conduzia no local, através da Método Engenharia. Os valores da oferta de venda são sigilosos. Paralisadas as obras, o imóvel ficou abandonado, conforme o DIÁRIO mostrou em uma reportagem que teve quase um milhão de visualizações.

A concorrência de venda estava sendo conduzida, cercada de muito sigilo, pela Brookfield, empresa internacional do ramo de imóveis. As empresas interessadas deveriam assinar com a empresa um contrato de confidencialidade, recebendo as informações sobre o Hotel, como plantas, e dados detalhados do estado técnico do imóvel e dos projetos que Eike tinha para lá. Após, deveriam cadastrar-se e apresentar propostas de compra, que seriam analisadas pelo Mubadala, fundo bilionário que ficou com o imóvel como parte do pagamento de dívidas que Eike tinha com os árabes.

Provavelmente, o Opportunity deve ter vencido tal concorrência. Consultamos a assessoria da empresa buscando confirmar a informação, mas até o fechamento desta reportagem não havíamos obtido resposta. Todavia, especialistas do mercado imobiliário procurados pela reportagem afirmam, em off, que acreditam na veracidade da informação. “Se for confirmada, esta é uma das melhores notícias do mercado imobiliário carioca dos últimos 5 anos. E uma notícia que faz todo sentido, pois o Opportunity é hoje, sem dúvida, um player que conhece o Rio como ninguém, e que em seus projetos respeita a história da cidade e o espírito de ser carioca“, disse ao DIÁRIO o executivo Cláudio Castro, diretor da Sergio Castro Imóveis.

Além disso, têm circulado via whatsapp postagens apócrifas de corretores buscando cadastrar clientes interessados no futuro empreendimento: “Vem aí!! Lançamento Residencial de Altíssimo Padrão que ocupará o imóvel do Hotel Glória na Rua do Russel, 632,Gloria – Zona Sul do Rio de Janeiro. Segundo informações o Grupo Opportunity comprou o imóvel e fará um retrofit que será lançado em breve. Será mais um marco em todos os aspectos no bairro da Glória. O futuro lançamento terá vista panorâmica para a Baía de Guanabara, Marina da Glória, Pão de Açúcar e Cristo Redentor.

A venda do Glória e sua transformação em um empreendimento residencial de alto nível se segue ao retrofit da antiga Beneficência Portuguesa, no mesmo bairro, e ambas devem trazer grande valorização à região. Também foi vendido recentemente, à Valente Empreendimentos, o antigo prédio da Rádio Globo, muito próximo do Hotel. Além disso, o pequeno castelinho próximo ao Glória, segundo informações obtidas pelo DIÁRIO, também deve fazer parte da transação de venda do Hotel.

A concretização efetiva da compra pelo Opportunity em plena pandemia é um excelente sinal de que o Rio de Janeiro tem clientela para lançamentos que valorizem a história da cidade. O Opportunity teve retumbante sucesso na venda de seus últimos lançamentos em Botafogo (Highlight – em frente ao Shopping Rio Sul) e no Flamengo (Ícone Parque), que praticamente se esgotaram rapidamente, conforme noticiamos aqui. Muito parecido com o caso do Glória, foi um grande sucesso a venda do Rio by Yoo, lançamento da Cyrela que vendeu apartamentos na Avenida Rui Barbosa a preço de Ipanema, dando destino ao elefante branco que o Clube do Flamengo tinha, vazio, na orla do bairro, há anos.

Uma curiosidade: apesar da imprensa ter noticiado amplamente que Eike Batista negociara o imóvel com um grupo suíço chamado Acron AG em 2014, esta transação jamais se concretizou, e o imóvel acabou transferido ao fundo Mubadala.

Afirmando que a preservação da história do Hotel será mantida e reconhecendo que há muito trabalho pela frente, o Grupo Opportunity se posicionou sobre a negociação.

“O Opportunity Fundo de Investimento Imobiliário fechou acordo para compra do imóvel onde funcionou o Hotel Glória. A aquisição deve contar também com a participação da SIG Engenharia, incorporadora e construtora tradicional no mercado carioca. Os estudos estão sendo desenvolvidos para que tenhamos unidades residenciais, permitindo aos moradores viverem num empreendimento como se estivessem num hotel, atendendo muitas das necessidades da vida moderna. Há muito a ser feito ainda. Queremos preservar a memória do Hotel que completará 100 anos de construção em breve. Vamos trabalhar para resgatar um patrimônio muito importante da cidade. Os projetos iniciais serão apresentados para a prefeitura e órgãos de patrimônio nos próximos meses”, afirma Jomar Monnerat de Carvalho, gestor do fundo.

A SERGIO CASTRO É A EMPRESA QUE RESOLVE.

7 COMENTÁRIOS

  1. Este mesmo grupo adquiriu há alguns anos todo o lado direito da rua da Carioca (sentido) Largo da Carioca, impondo aluguéis de valores faraônicos. Rua onde outrora havia comemoração de aniversário a cada ano (através da SARCA e governo local), e grande movimentação de pessoas, mas que na atualidade se transformou em um quase deserto em pleno dia, e mal iluminado e perigoso à noite.

  2. A transformação proposta de Hotel em Apartamentos de luxo é lamentável, o centenário Hotel não pode desaparecer, precisamos, sim, de uma reforma imobiliária, o Patrimônio Histórico com a palavra eas normas para impedir mais um crime de pura e lucrativa especulação – predomina nesse estado a “auri sacra fames”- não é atoa que todos o últimos governadores ou estão na cadeia – condenado, ou sub-judice! O Tempora, O Mores!!!

  3. Qualquer aumento na oferta de imóveis no Rio é bem-vindo, já que sofremos com eterno descompasso entre a oferta e procura, sendo esta bem maior. Isto faz a cidade ser tão cara, mesmo com pouca renda. A saída é aumentar, muito, a oferta de imóveis de menor valor. Cadê a revitalização do Porto? Ninguém se interessou? E a Cidade Nova, por que ficou só no Teleporto?
    Só uma expansão massiva da oferta pode diminuir o preço do metro quadrado na cidade.

  4. UMA PENA!!!

    Esse Opportunity tem muitos prédios em seu portifólio.

    Cada vez mais tira proveito (como outros grupos) do mercado imobiliário brasileiro mal regulamentado.

    Urge que o Estado passe restringir o acesso de grandes grupos e mesmo pessoas físicas em formarem carteiras de imóveis, cobrando alugueis ou vendendo a preços tabelados, quando uma melhor distribuição e menos desigual entre interessados por preços de venda e alugueis mais justos.

    Não só Reforma Agrária, mas tem Reforma Imobiliária é necessária.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui