Jacaré aparece em piquenique no Bosque da Barra e provoca susto nas pessoas presentes

O jacaré saiu destemido do lago em direção à comida da primeira toalha. As pessoas começaram a se exaltar assustadas

Jacaré abocanha comida durante piquenique no Bosque da Barra - Reprodução

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um jacaré que apareceu em um piquenique que acontecia no Bosque da Barra, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro.

Toalhas foram forrados no gramado, bebidas e quitutes deliciosos, foram arrumados geometricamente nas mesas improvisadas. Diversão, risos e sabores sendo compartilhados fraternalmente entre os presentes.

Sem que percebessem, no entanto, alguém os espreitava de forma sorrateira. Poucos notaram, mas a fome havia sido despertada dentro do plácido lago, próximo à apetitosa comilança.

De repente, algumas pessoas começam a gritar em desespero. Eis que surge um jacaré, que teve o seu interesse despertado pelo reboliço dos presentes e pela comida que, para o seu paladar, parecia um manjar dos deuses.

O jacaré saiu destemido do lago em direção à comida da primeira toalha. As pessoas começaram a se exaltar assustadas.

Diante da aproximação determinada do jacaré, algumas mulheres começaram a recolher os quitutes, de forma surpreendentemente destemida. Apesar do alvoroço, o jacaré não se intimidou e partiu para cima da comida.

Movida por um astuto pensamento, uma garota lançou um quitute distante da mesa para o jacaré comer. O despiste funcionou. A menina jogou mais quitutes em direção ao lago, e o animal acompanhou, até se afastar da mesa. Felizmente, a história teve um feliz e ninguém saiu ferido.

A Secretaria Municipal do Ambiente e Clima esclarece que não é possível afirmar a data em que o vídeo foi gravado, mas destaca que as imagens não mostram as placas já instaladas há meses no parque, em três idiomas, sobre os cuidados com os animais silvestres, inclusive, a orientação de não alimentá-los. Além disso, os guardas municipais que atuam no local, fazendo ronda por toda a área do parque, não foram acionados para nenhuma ocorrência recente relativa ao fato.

Os tocos de madeira que aparecem no vídeo, posicionados após estudos sobre os hábitos desses animais, representam a delimitação da área que os jacarés não ultrapassam. Por isso, não é comum que os animais cruzem a cerca. Vale destacar que o jacaré-de-papo-amarelo não ataca, a menos que se sinta ameaçado.

Vale ressaltar, ainda, que já estavam programadas ações de educação ambiental, no período de férias escolares, para orientar os visitantes sobre como proceder com animais silvestres, a fim de evitar qualquer tipo de intercorrência.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui