Mc Marcinho: entenda o quadro de insuficiência cardíaca que o funkeiro enfrentava

Condição de saúde impediu o cantor de receber um transplante devido à infecção generalizada

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

O cantor MC Marcinho, de 45 anos, um dos pioneiros do funk melody, responsável por músicas como “Glamourosa” e “Rap do Solitário”, faleceu neste sábado, 26, no Rio de Janeiro.

O funkeiro estava internado desde o dia 27 de junho no Hospital CopaD’Or, em Copacabana, com insuficiência renal e cardíaca, além de uma infecção generalizada. MC Marcinho havia recebido um “coração artificial” – dispositivo que substitui o bombeamento sanguíneo realizado pelo coração.

De acordo com o cardiologista Dr. Roberto Yano, especialista em Estimulação Cardíaca Artificial pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascula, o quadro de infecção generalizada do cantor o impediu de receber um transplante cardíaco.

O transplante de coração é uma alternativa importante para o tratamento de condições como a insuficiência cardíaca que atingia o cantor, no entanto, o Sistema Nacional de Transplantes determina que o paciente precisa ter condições mínimas para receber o órgão e passar pela cirurgia, o que não pode ser feito com um quadro agravado de sepse”.

Advertisement

Como funciona o coração artificial?

O dispositivo de coração artificial, também conhecido como ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea), na verdade, é um aparelho que cumpre a função do coração de bombear o sangue para o corpo. Ele é um dispositivo que pode ser utilizado por semanas ou até meses, enquanto se aguarda a recuperação do coração, ou serve de “ponte” enquanto se aguarda o transplante cardíaco”. Explica Dr. Roberto Yano.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Mc Marcinho: entenda o quadro de insuficiência cardíaca que o funkeiro enfrentava
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui