Paes pede que Lula entregue Estação Leopoldina à Prefeitura, e presidente responde: ‘Pode me ligar ou marcar uma conversa’

Via redes sociais, prefeito do Rio e presidente da República falaram sobre o antigo terminal ferroviário localizado na divisa da Zona Norte com o Centro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Reprodução/X - Eduardo Paes

Nesta terça-feira (21/11), o prefeito do Rio, Eduardo Paes, usou as redes sociais para fazer um apelo ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva: “Me entrega a velha e linda estação da Leopoldina que a gente recupera ela”. Até topo pagar mas dado é melhor ainda. Bora?” .

Em resposta, Lula disse que a negociação da medida “não precisa ser pelo Twitter” e que Paes pode sempre “ligar ou marcar uma conversa.”

Em resposta a Lula, também no Twitter, Paes disse que seu objetivo era pedir ajuda da ministra da Gestão e Inovação, Esther Dweck, que fez contato com ele.

Advertisement

“Mas eu queria era pedir ajuda da Ministra Ester e o superintendente do SPU já fez contato. Funcionou! O senhor tem muita coisa pra resolver. Só te chateio pelo telefone ou conversa quando é questão muito urgente! Sei bem que o Rio conta com o senhor!“, replicou Paes.

História

Nos primórdios, a estação, inaugurada em 1926, era chamada de Barão de Mauá, para homenagear Irineu Evangelista de Souza, o Barão pioneiro da ferrovia no Brasil. A fundação se deu quase 20 anos depois dos pedidos para a sua construção. Um dos pontos que mais motivaram esse desejo foi o fato de haver diferenças entre os trilhos. A linha da Leopoldina começava na estação de São Francisco Xavier, da Central, o que forçava os passageiros à baldeação, devido à disparidade entre as bitolas – a largura determinada pela distância medida entre as faces interiores das cabeças de dois trilhos em uma via férrea.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Paes pede que Lula entregue Estação Leopoldina à Prefeitura, e presidente responde: 'Pode me ligar ou marcar uma conversa'
Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Isso é política.

    A política fazendo as coisas acontecer. E ainda tem gente que estufa o peito pra político “gestor” que não resolve nada.

    Pelo RJ, que gere muito empregos e sirva a população.

  2. Se for “dado” pelo Executivo Federal ou “comprado” pela Prefeitura, o que se fará com o prédio depois? Será de alguma forma “presenteado” para a iniciativa privada? Algum coleguinha financiador de campanha? Algum mega empresário devedor de impostos? Algum especulador picareta? Se o prédio não virar um equipamento PÚBLICO de cultura e entretenimento, é quase certo que tenha mutreta.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui