Polícia deu prejuízo de mais de R$ 5 milhões em armas e drogas do tráfico da Vila Cruzeiro

Nas redes sociais, o governador Cláudio Castro afirmou: "essa gente ruim quer matar o futuro do povo fluminense".

 As apreensões efetuadas durante a operação conjunta da Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal na Vila Cruzeiro, na Penha, comprovaram o poder econômico da facção que se instalou na comunidade e a capacidade de destruição das armas em poder dos criminosos. Somados, os valores das armas e drogas apreendidas significou um prejuízo à facção local de R$ 5,2 milhões.

O poderio das armas em mãos de criminosos abrigados em uma área densamente povoada é aterrorizante. Foram 14 fuzis automáticos utilizados em guerras convencionais, além de 4 pistolas e 20 granadas.

Os 14 fuzis apreendidos são de três modelos diferentes, todos de fabricação estrangeira – 2 AK 47, 5 AR-10 e 7 M-16. Com capacidade de disparar até 800 tiros em apenas um minuto, o alcance dessas armas de guerra chega a 1,5 km, com precisão no tiro de 500 metros.

Quem aponta uma arma contra a polícia, está apontando para toda a sociedade“, destacou, em seu perfil no Twitter, o governador Cláudio Castro. Para ele “essa gente ruim quer matar o futuro do povo fluminense” e “fora do império da lei e da ordem estão a barbárie e o banditismo“.

O arsenal apreendido em poder dos criminosos da facção da Vila Cruzeiro durante a operação da última terça-feira poderia ter causado uma tragédia, caso o plano de deslocamento do comboio de 10 carros e 20 motocicletas não tivesse sido interrompido com a ação policial conjunta.

É um arsenal que impressiona. O AK-47, por exemplo, é um fuzil utilizado em todas as guerras contemporâneas, inclusive na guerra da Rússia com a Ucrânia. Tem grande capacidade de destruição e é capaz de derrubar um helicóptero“, explica o tenente-coronel Marcelo Corbage, comandante do Centro de Instrução Especializada e Pesquisa Policial. A unidade ministra instruções para a Polícia Militar do Rio e de outras unidades policiais do Brasil.

Disparos efetuados do mesmo complexo de comunidades atingiram na semana passada um helicóptero comercial, que voa a cerca de 300 metros de altura em relação ao solo.

De acordo com informações preliminares, o valor das armas apreendidas chega a R$ 1,2 milhão. O valor das drogas recolhidas da comunidade é estimado em R$ 4 milhões.

Advertisement

17 COMENTÁRIOS

  1. É lamentável falar de segurança pública, quando passo em frente à Órgão Público (fórum, assembleia logística, etc) e vejo 4 a 5 PM fazendo serviço de segurança, em vez de estarem combate à bandidagem. O RJ é retrato do caos da Polícias em âmbito Federal, estadual. É muito desvio de função, cabide de emprego fora que os PM ganham de 3000 a 4.000, acabam sendo vítima do sistema por excessos, é muito stress pra poucos, é um oba oba pra muitos, com pagode, samba, etc. É o caos temos auditar o emprego de pessoal nas polícias em todas esferas urgente.

  2. Parabéns a POLÍCIA que não aguenta mais secar gelo…. E uma incompetência total do estado que nuca investiu em educação e projetos sociais…para recuperação do jovens…sem falar nas Leis que são branda de mais…graças aos nossos políticos criminosos que se escondem atrás dessas LEIS ridículas que os próprios criam ou ou compram o juiz mesmo pois aqui no BRASIL é tudo na pilantragem…

  3. O Brasil não fabrica Drogas e armas… A PRF tem o papel de fiscalizar as rodovias, a PF e o exército as fronteiras…
    Enfim, o resto basta pensar…
    Mais uma vez enxugando gelo e quem sofre com essa guerra sem fim é o morador de bem que reside nessas comunidades.
    Isso aí é o prejuízo de 2 dias de baile apenas.

  4. Excelente o trabalho em Conjunto de nossas forças polícias.
    Pena que o número de baixas ainda é pouco para nos livrar dessa corja de marginais.

  5. Esse senhor comentarista deveria se informar melhor sobre competências da polícia cívil, polícia militar e polícia federal antes de emitir juízo sobre suas preferências até contra ou a favor de que deve “subir a favela” como ele cota. Fora isso, a reportagem é sensacional, dá um alento e orgulho das nossas forças policiais em conjunto.

  6. Boa pergunta, Lucas! São tantas rotas…tantas brechas… tanta vista grossa…
    Mas parabéns e obrigada, PM e PRF!
    Unidos, podemos retomar o Rio, desde que as operações não aconteçam apenas em ano eleitoral.

  7. Grande coisa esses 5 milhões… O tráfico deve tirar isso em uma semana.
    A história do combate ao tráfico de drogas prova que operações como essa de nada adiantam. A região não está mais segura, o tráfico contínua dominando o estado e a violência foi mais uma vez foi capa nos jornais que só reforça negativamente a imagem do estado.
    O resultado que fica para história e mais uma chacina com 25 mortes(200mil por cada vida.) E se for comprovada a morte por execução e estabelecido o ressarcimento para as famílias o saldo será, financeiramente, negativo.

  8. Te fala isso aí e ficha prós caras 5 milhões não e nada isso em um dia de baile faz o triplo com todo o respeito essa guerra só interessa aos políticos q até em operação policial rouba pq pra fazer um operação gasta dinheiro público mas em fim e um caso perdido em vez de manda polícia tenta recupera a favela investe nas criança a vila olímpica do complexo do alemão está entregue as traças que fazer algo na favela melhora a vida do morado com projetos pra recupera as crianças jovem viu quantos jovem está indo morrendo nisso aí pq já favela o exemplo e só ser traficante pq o estado não dá uma opção pra um jovem só reprime ele única coisa q interessa e tira o título pra votar desculpa aí mas o governo do rio e um lixo total

  9. E uma jornalista imbecil, põe uma manchete assim.
    Massacre no Rio: “PM fala em confronto em larga escala“. 22 mortos e sete feridos pela polícia. Nenhum policial morto.

    Parece que essa infeliz e amargurada ficou indignada pq nenhum policial morreu.

    Inacreditável uma notícia desta forma.

  10. Belo prejuízo , será mesmo ? O tráfico de drogas no rio fatura em torno de 2.5 milhões por semana , é isso mesmo. Manobra eleitoral que custou vidas e só mais uma operação de “enxuga gelo” é preciso ter um debate sério nesse país sobre o impacto da pobreza e péssima distribuição de renda . Isso sim vai ter impactos na redução da criminalidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui