Praça Serzedelo Correia vira lixão em plena Copacabana

A praça se tornou um depósito de lixo, alvo de moradores de rua, burros-sem-rabo e até de espertalhões que não querem gastar dinheiro com a retirada de móveis arruinados e entulho

Muito tem se falado em transformar a parte mais turística do Rio em uma zona mais organizada, de forma a atrair mais turistas e visitantes, assim como divisas e progresso pro comércio, hotéis e para a cidade. Porém, em que pese os papos de ”tolerância zero” e ”prioridade ao turista”, Copacabana – de longe o mais turístico dos bairros cariocas – segue caótica e decadente, principalmente a partir da primeira quadra da praia em direção oposta ao calçadão tombado.

Se os meses em que reinou no local a ex-subprefeita Ana Ribeiro foram considerados o momento de maior abandono do bairro nos últimos 25 anos, pouco tem melhorado após a saída daquela ficou conhecida como ”rainha da sucata”. Em seu tempo como responsável pela região, a rua Dias da Rocha foi transformada numa usina de reciclagem de lixo noturna, e a própria orla da avenida Atlântica virou centro de coleta e reciclagem de lixo além de uma espécie de cracolândia carioca. A posse do novo subprefeito trouxe esperanças que até se concretizaram um pouco na orla, mas o caos segue reinando, por exemplo, na praça Serzedelo Correia, que virou um depósito de lixo a céu aberto, sob as barbas da guarda municipal e demais autoridades locais.

Não há qualquer fiscalização, e joga-se móveis inteiros, sofás, cadeiras e tudo o mais pelos contornos da praça sem qualquer tipo de ação das autoridades. “Não existe ordem pública e os garis da Comlurb são feitos de palhaços limpando mil vezes o mesmo lugar. Os guardas municipais ignoram os chamados dos moradores para que impeçam moradores de rua e ”burros sem rabo” de jogar todo tipo de detrito na praça”, diz ao Diário Hélio Bonoro, morador do local há 27 anos. (matéria continua após a foto)

Parece que a COMLURB reconheceu ali como um depósito de lixo, e faz a retirada como se isso fosse normal. Em vez de a prefeitura faturar multando os culpados, joga nosso dinheiro no lixo, fazendo exatamente o que os espertalhões querem, e deixando de atender quem joga lixo no lugar certo“, protesta Bruna Lemos, moradora da Siqueira Campos. Solange Kirk, outra moradora de Copacabana, completa: “Morei num prédio ao lado e isso era diariamente. Total absurdo.

Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. O Dudu, só que saber de fazer campanha política para a sua turma como Lula, André Siciliano, Felipe Santa Cruz e agora fecha um negócio bilionário com o Jacob Barata.
    E assim segue a vida parabéns aos responsáveis que colocaram esses políticos na nossa vida.
    Copacabana faz tempo que está abandonada.

  2. Venha na Rua da Passagem na porta do Banco Itaú, e a mesma coisa. E agora a a Secretária de desordem pública autorizou a colocação de um trailler, o sujeito quebrou o asfalto e se instalou, é para isso pago 1200 reais de IPTU ??

  3. Pior está a praça do Lido, totalmente abandonada, mesmo tendo posto de vendas de ingressos para o Cristo Redentor, a praça Fica com lixo toda hora, devido os moradores de rua, largarem suas quentinhas em qualquer lugar, tenho pena do funcionário da Comlurb, que fica na praça, acho que o nome dele é Rodrigo, mal acaba de limpar um local, tem que limpar novamente. A noite é desfile de ratos e ratazanas pela praça, dá medo.
    A prefeitura precisa ir na praça do Lido, e colocar novamente os aparelhos de ginástica para os idosos, fazer bancos de cimento, já que, os de madeira, os meliantes arrancam as madeiras para vender, ou ameaçar as pessoas. O parcão dos cachorros, também totalmente abandonado, antes das eleições, o secretário da defesa animal, Sr. Vinicius, foi lá prometendo, enviar o secretário de obras no local, pois quando chove, o parcão vira um lamaçal. Mas tb nunca mais retornou, e não enviou ninguém. A praça do Lido, precisa de guardas municipais de atitude, como os guardas da praça Serzedelo Correia, impedirem esta bagunça dos moradores de rua lá dentro da praça, mas nada fazem, não se metem, ficam trancados na sua guarita, que nem janela tem, para não verem nada.

    A maior culpa do lixo da cidade, é do próprio cidadão, que não tem a educação, de jogar o lixo no local certo. Tinham que multar as pessoas, pois lixeira tem. As praias sujas por que? Falta de educação tb, se cada um jogasse seu lixo em uma sacola, não estaria assim, comecem a multar as pessoas, talvez quando sair do bolso, elas voltem a ser educadas.

  4. Isso ocorre também nas praças de subúrbio, mas a dor da gente não sai no jornal. O prefeito Paes Palho só quer saber daquilo que dá marketing. Ele será defenestrado da vida política em 2024 ao fim de seu cargo para nunca mais voltar pra um cargo eletivo, se Deus assim permitir. Aquele papo de bom gestor era pura mentira: era apenas um cara com dinheiro. Sem dinheiro esse cara não serve para nada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui