Prefeitura do Rio quer proibir o uso de celulares nas escolas

Após proibição do uso do aparelho durante as aulas, Secretaria Municipal de Educação do Rio pretende estender a medida para todo horário escolar

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto de Yan Krukau: https://www.pexels.com/pt-br/foto/garoto-menino-rapaz-crianca-8617807/

Começa nesta segunda-feira (11/12) uma consulta pública que visa a proibição completa do uso de celulares pelos alunos nas escolas municipais do Rio durante todo o horário escolar a partir de 2024. Em agosto, a prefeitura publicou decreto do prefeito Eduardo Paes que proibiu o uso de celulares durante as aulas.

Após quatro meses das novas regras, a prefeitura planeja estender a medida, proibindo o uso de celulares pelos alunos nos recreios e intervalos entre as aulas a partir do início do ano letivo em 2024. Foi aberta uma consulta pública para que a sociedade possa opinar e enviar sugestões sobre este tema e as novas restrições. Os interessados em participar podem acessar o site educacao.prefeitura.rio/consulta e enviar sua participação até 10 de janeiro. O banimento total está em consonância com o Relatório de Monitoramento Global da Educação 2023 da UNESCO, que aponta que o uso irrestrito dos aparelhos celulares prejudica a aprendizagem, a concentração e a saúde das crianças.

O estudo da UNESCO indica que o tempo de exposição à tela pode afetar de forma negativa o autocontrole, a estabilidade emocional, causando ansiedade e depressão nas crianças. O uso dos celulares já é proibido em diferentes países, entre eles França, Austrália, Itália e alguns estados norte-americanos, como Flórida e Utah. Recentemente, Holanda e Inglaterra também anunciaram que vão aderir à proibição.

Vivemos hoje uma epidemia de distrações, inclusive as crianças, e o fator principal disso é o uso excessivo e ilimitado do celular e das redes sociais. Nós estamos muito preocupados com isso. Não se trata de ser contra a tecnologia, mas de utilizá-la de forma consciente e responsável. Queremos estabelecer limites visando alcançar uma relação saudável dos alunos com os celulares, os quais quando utilizados de maneira irrestrita, sem limites, são comprovadamente prejudiciais às crianças. Sem celular, sobra tempo para aprender e conviver na escola, dois aspectos fundamentais para o desenvolvimento de qualquer criança“, afirma o Secretário Municipal de Educação do Rio, Renan Ferreirinha.

Segundo o pediatra Daniel Becker, o uso excessivo do celular traz problemas no aprendizado e na vida social das crianças. “A gente está perdendo a coisa mais importante, que é o convívio das crianças. O convívio com os pais fica prejudicado, o convívio com os amigos também. Existem ainda casos de transtornos alimentares, sintomas de ansiedade, depressão, síndrome de pânico, automutilação, suicídio, tudo isso aumentando na infância, disparando, na verdade. Os índices são assustadores”, alerta Becker.

Vale destacar que já existem exceções sobre o uso. O uso do celular e demais dispositivos eletrônicos, com finalidade pedagógica, continuará sendo permitido aos alunos quando autorizado, orientado e supervisionado pelo professor. Também é permitido o uso aos alunos com deficiência ou com problemas de saúde que necessitam destes dispositivos para monitoramento ou auxílio de sua necessidade. A Consulta Pública também auxiliará à Secretaria Municipal de Educação a identificar demais circunstâncias excepcionais que tornem necessário que o aluno tenha acesso ao seu dispositivo pessoal.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Prefeitura do Rio quer proibir o uso de celulares nas escolas

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui