‘Programa Acolhe’ de prevenção à gravidez não planejada alcança mais de 2 mil atendimentos em dois meses

O programa da Secretaria de Estado de Saúde oferece contraceptivos de longa duração e educação sexual para jovens com até 25 anos incompletos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Governo do Estado

O “Projeto Acolhe” iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) que oferece acesso gratuito a contraceptivos de longa duração para a prevenção de gravidez não planejada, registrou um marco em seus dois meses de funcionamento. A iniciativa que ocorre no Ambulatório Médico de Especialidades do Pavão-Pavãozinho e Cantalago, na Zona Sul do Rio, atendeu mais de 2.240 pessoas, proporcionando implantes, dispositivos intrauterinos (DIU), exames e palestras educativas.

A Secretária de Estado de Saúde, Claudia Mello, enfatizou o êxito do Projeto Acolhe: “O Acolhe é um grande sucesso! Temos observado procura espontânea e isso é muito significativo. Estamos estudando a ampliação do programa para que mais jovens possam ser alcançadas.”

O programa, inaugurado no início de agosto, tem alcançado resultados expressivos. De acordo com os dados da SES_RJ, até a última semana, foram realizados 263 procedimentos de inserção de DIUs e 1.371 implantes subdérmicos. E além disso, 563 mulheres participaram de palestras com especialistas sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos disponíveis.

Advertisement

A alta demanda levou à necessidade de limitar a idade dos beneficiários, com o atendimento ampliado até 25 anos incompletos.

De acordo com a ginecologista e coordenadora do programa, Ana Teresa Derraik, a combinação de educação e assistência médica é fundamental para o sucesso do projeto: “A gente fez questão de que, primeiro, o acesso ao Acolhe fosse de uma forma simples e pautada na excelência técnica. Pela alta procura, e muito com esse diferencial do atendimento respeitoso, a gente teve que limitar a idade para o acesso ao implante. Mas eu acho que é uma questão de tempo e espero que consigamos multiplicar o projeto para todo o estado porque a repercussão é positiva.”

O “Projeto Acolhe” está localizado no 1º andar do Ambulatório Médico de Especialidades Jornalista Susana Naspolini (AME), com fácil acesso pelo Pavão-Pavãozinho e Cantagalo pela Rua Barão da Torre, em Ipanema, Zona Sul do Rio. O atendimento é oferecido de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, com vagas disponibilizadas pela central de regulação do Estado. Para obter acesso ao projeto, basta procurar a unidade de saúde básica mais próxima de casa.

Esta iniciativa também oferece diariamente palestras sobre métodos contraceptivos, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e abordagem de situações de violência, com encaminhamento posterior ao ginecologista. O programa disponibiliza métodos contraceptivos, incluindo o subdérmico e DIU. Na rede SUS, o contraceptivo subdérmico está disponível desde 2021, mas somente para mulheres em situação de vulnerabilidade, com idades entre 18 e 49 anos.

O projeto da SES-RJ acolhe adolescentes a partir dos 14 anos, com necessidade de autorização dos responsáveis para menores até os 16 anos, e estende o atendimento até mulheres com 25 anos incompletos.

O AME faz parte do programa Cidade Integrada, lançado pelo Governo do Estado do Rio em 2022, com o objetivo de levar ações sociais, desenvolvimento econômico, infraestrutura e segurança para as comunidades do Rio de Janeiro. O AME oferece tratamentos ambulatoriais de média complexidade, complementando o atendimento oferecido pela unidade básica de saúde. Os serviços disponibilizados incluem ginecologia, ultrassonografia, exames laboratoriais, cardiologia/risco cirúrgico, neurologia, psicologia, fisioterapia, odontologia especializada e nutrição.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 'Programa Acolhe' de prevenção à gravidez não planejada alcança mais de 2 mil atendimentos em dois meses
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui