Quais são os candidatos a deputado estadual favoritos no Rio de Janeiro em 2022?

O DIÁRIO DO RIO, junto com cientistas políticos, fez uma lista de quantas cadeiras cada partido deve fazer para Alerj e quem deve ser eleito em 2022

Foto Cleomir Tavares/Diário do Rio

O DIÁRIO DO RIO, com ajuda de cientista políticos, analisou as listas de candidatos de cada partido ou federação e estimou o número de cadeiras que cada um elegerá e quais os nomes são os favoritos em cada nominata. Veja quem são os candidatos a deputado estadual no Rio de Janeiro em 2022?

Em alguns partidos, o número de favoritos é maior do que o número de cadeiras estimadas. Isso significa que vai ter gente forte ficando de fora e que a competição está acirrada, como no PL, no União e no PSD, que vem sendo chamado de “depósito de caciques”.

E há partidos que têm menos favoritos do que cadeiras estimadas. Isso significa que nesses partidos a soma de votos da chapa deve ajudar a eleger alguns nomes novos e menos conhecidos, que não tinham tanto favoritismo, e isso deve ocorrer em partidos como PSOL e PT.

Os partidos não citados são aqueles que acreditamos que não elegerão deputados. A tendência é de redução no número de partidos por conta das mudanças da legislação, que cada vez mais prejudica os chamados ”nanicos”. Mas sim, pode haver surpresas.

Obviamente, não é uma ciência exata, as eleições estão sujeitas a mudanças repentinas. Pode ter impugnações de puxadores de legenda, uma onda como a de Bolsonaro em 2018, mas mantidas as CNTP, estes são os favoritos para 2022:

PL (12 a 14 cadeiras)

  • Anderson Moraes
  • Bruno Boaretto
  • Célia Jordão
  • Coronel Salema
  • Delaroli
  • Delegado Carlos Augusto
  • Douglas Ruas
  • Dr Deodalto
  • Dr Serginho
  • Filipe Poubel
  • Giselle Monteiro
  • Jair Bittencourt
  • Rodrigo Bacellar
  • Samuel Malafaia
  • Valdecy da Saúde

UNIÃO (6 a 8 cadeiras)

  • Brazão
  • Bruno Dauaire
  • Fábio Silva
  • Filipe Soares
  • Franciane Motta
  • Marcelo Dino
  • Márcio Canella
  • Marcos Muller
  • Vinicius Cozzolino

PSD (5 a 7 cadeiras)

  • Átila Nunes
  • Bruno Lessa
  • Cláudio Caiado
  • Eduardo Cavalieri
  • Guilherme Schleder
  • Lucinha
  • Luiz Cláudio Ribeiro
  • Luiz Paulo
  • Raíssa da Saúde
  • Sérgio Fernandes

PSOL/REDE (4 a 5 cadeiras)

  • Benny Briolly
  • Dani Monteiro
  • Dr Marcos Paulo
  • Flávio Serafini
  • Monica Francisco
  • Renata Souza

PP (3 a 5 cadeiras)

  • André Corrêa
  • Dionísio Lins
  • Felipe Michel
  • Gustavo Tutuca

PT/PCdoB/PV (3 a 5 cadeiras)

  • Andrezinho Ceciliano
  • Dani Balbi
  • Elika Takimoto
  • Eurico Júnior
  • Zeidan

PDT (2 a 4 cadeiras)

  • Delegada Martha Rocha
  • Jânio Mendes
  • Marco Figueiredo
  • Paulo Ramos

PSB (2 a 4 cadeiras)

  • Carlos Minc
  • Jari
  • Pratinha

PSDB/Cidadania (2 a 3 cadeiras)

  • Bruno Kazuhiro
  • Comte Bittencourt

AVANTE (2 a 3 cadeiras)

  • Gustavo Schmidt
  • Jorge Felippe Neto
  • Marcos Abrahão

REPUBLICANOS (2 a 3 cadeiras)

  • Carlos Macedo
  • Daniel Librellon
  • Tia Ju

PTB (2 a 3 cadeiras)

  • Alana Passos
  • Rodrigo Amorim
  • Walney Rocha

SOLIDARIEDADE (2 a 3 cadeiras)

  • Bernardo Rossi
  • Chico Machado
  • Giovanni Ratinho

PROS (1 a 2 cadeiras)

  • Paulinho Orozimbo
  • Pedro Ricardo
  • Sarah Poncio
  • Tande Vieira

MDB (1 a 2 cadeiras)

  • Rosenverg Reis
  • Rafael Picciani

PSC (1 a 2 cadeiras)

  • Alexandre Knoploch
  • Léo Vieira

NOVO (1 cadeira)

  • George Neder

PODEMOS (1 cadeira)

  • Dr Gilberto

PATRIOTA (1 cadeira)

  • Val Ceasa

DC (1 cadeira)

  • Marcelo Cabeleireiro
  • Subtenente Bernardo
Advertisement

18 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de saber em que está baseado estas previsões, existe pesquisas sobre essas candidaturas, quais foram os institutos ou empresas que fizeram tais pesquisas? ou é apenas chutomêtro?

  2. Alista parece mais uma copia de 2018 . com exceção de Brenny Brioolly que e vereadora em Niteroi espero que consiga ser deputada estadual pois me parece ser uma baoa guerreira para assembleia estadual.

  3. Não defendendo nenhum politico, mas colocar Giovani Ratinho e não colocar Chiquinho da Mangueira, não tem como. Ratinho só caiu em sua cidade ao contrário de Chiquinho que só vem crescendo. Sem contar que Bernardo Rossi saiu queimado da Prefeitura de Petrópolis e Noel de Carvalho está com a Máquina na Mão e não aparece.

    Me chamem pra trabalhar com vocês !

  4. Uma lista cheia de figurinhas repetidas, usando as mesmas estratégias de campanha de sempre. Kkkkkk! Achei divertido! Parece que 2018 não aconteceu. Analistas pararam no tempo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui