Hoje Marcelo Crivella (Republicanos) fez história, teve a maior derrota em um 2º turno na história política do Rio de Janeiro, fato que é agravado por estar tentando sua reeleição. E tentou de tudo para ganhar, inclusive inventar fake news escabrosas como de uma aliança de Eduardo Paes (DEM) com o PSol para ensinar pedofilia nas escolas. Além da tentativa de se mostrar um soldado presidente Jair Bolsonaro, alguém que foi ministro de Lula e Dilma. Mas, passou, faz parte de uma campanha.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

O Rio vai deixar no seu passado, espero que para sempre, aquele que foi o pior prefeito de sua história. E não apenas da história recente, mas de toda a história, isso contando do Período Imperial, 1840 até hoje, e olha que nesse meio tempo teve Barata Ribeiro, que não durou 6 meses no cargo, e Saturnino Braga que deixou o município falido. Nenhum deles vai deixar uma marca tão negativa como Crivella, não é por outro motivo que foi derrotado em todas zonas eleitorais.

Era para esse artigo ser sobre os piores e melhores momento do atual prefeito, assim como fizemos no fim dos 8 anos de Eduardo Paes, mas é impossível encontrar um bom momento. Em sua campanha Crivella insistia na compra dos tomógrafos, mas como isso é uma vantagem quando se deixou a saúde básica sucateada? Fim do pedágio da Linha Amarela? isso pode custar R$ 1,5 bilhão aos cofres públicos combalidos depois de 4 anos da uma gestão desastrosa.

Sobre cofres públicos, diz que Eduardo Paes deixou a cidade quebrada e com obras inacabadas. TCM diz que não estava quebrada, obras para o próximo governo é a coisa mais comum, afinal, nem tudo se termina durante um mandato, Crivella que inaugurasse e dissesse que era obra sua. Marcelo Allencar pegou uma cidade falida pós Saturnino e ainda se elegeu governador do Rio. Com qualquer capacidade administrativa, o atual prefeito poderia ter melhorado o orçamento.

Além da mais completa incapacidade gerencial, o bispo da Universal governou para os seus. Isso se prova com o tomógrafo da Rocinha que foi colocado em um estacionamento da IURD, no evento da Comlurb para a candidatura do próprio filho e o já famoso “Fala com a Márcia“.

Não dá para lembrar de um bom momento de seu governo, e não é porquê a Globo não mostra, é porque não houve. Alguns pequenos acertos? Claro, até um relógio parado acerta duas vezes por dia, mas muito mais devido a seus secretários, que tinham a sorte de não chamar a atenção demais de sua corte bizantina, do que pela própria capacidade de Crivella de escolhe-los.

Outro fator importante era a falta de comunicação, não era apenas chamar de Globlolixo ou tentar proibir os jornalistas do grupo de participar de eventos. Mas qualquer crítica a seu governo ou era por preconceito religioso (o qual ele tinha, ao criticar o chapéu de “Zé Pelintra” de Paes) ou porque não estavam mais ganhando dinheiro. Pura balela de quem não governou.

A Paes, Crivella deixará uma cidade pior do que encontrou, desorganizada, com moradores de rua por toda a cidade, ambulantes que impedem o caminhar e calçadas esburacadas. Sem contar a desorganização administrativa, com atrasos em licenças, com funcionários desmotivados.

Verdade é que Crivella nunca amou o Rio, nasceu na cidade, mas não era carioca. Odiava o carnaval e outra manifestações culturais. Tinha horror a uma cidade cosmopolita e complexa. Não nasceu para governar, não aprendeu a governar e não governou. Por 4 anos não tivemos prefeito, nem para o bem, nem para o mal, e o carioca deu a lição.

Agora, vamos ficar de olho no governo Eduardo Paes. Que não pense como Crivella que ser eleito é carta branca, a maioria dos seus votos foi um veto a Crivella, como os do atual prefeito foi um veto a Marcelo Freixo (PSol) em 2016. Mas algo de bom Paes traz de volta, esperança, e talvez seja isso que precisamos.

17 COMENTÁRIOS

  1. Pastor, Bispo, Padre é muito fácil de prender o difícil e prender bandido estes estão soltos este ano precisei colocar grade mais alta no pátio gastei R$ 5.000,00 e uma cerca elétrica mis R$ 1000,00 e também 5 câmeras mais 1.500,00 pois apenas em u mês levaram minha bicicleta, um botijão de gás, uma bateria do carro não vou mem. falar no trafico de drogas e pergunto Chade o MP Chade a Policia

  2. Gostaria de falar com quem provavelmente não viveu na epoca do saturnino braga. Naquele tempo, o governador era o Brizola, socialista pra donas dele.como o Saturnino saiu do partido, PDT, foi boicotado pelos bancos por ordem desse governador.Entao, srm ajuda desses empresários, a prefeitura “quebrou,” Ai apareceu o velho barreiro wue era o apelido do Marcelo alencar e salvou a cidade.entretanto os salarios atrasados da prefeitura nunca foram pagos.A ação publica foi ate ao STF, gangamos mas nao levamos.Essa é a verdade.

  3. O que quer dizer esta frase:

    (…Mas qualquer crítica ao seu governo – ou era por preconceito religioso (o qual ele também tinha, ao criticar o chapéu de “Zé Pelintra” de Paes) –

    = ou porque não estavam mais ganhando dinheiro.

    Quem não estava ganhando mais dinheiro (os bispos das igrejas), qual é o sujeito da frase ?

    Não entendi o que você quis dizer com esta frase.

  4. Infelizmente isto não é uma crítica a Crivella – é uma cruel constatação de que votos baseados em convicções religiosas nunca dão certo… Capacidade administrativa e política é uma coisa, e a religião que se professa é outra, totalmente diferente – e não devem ser misturadas.

    A administração de Marcelo Crivella, a gente já sabe o que tem sido ! Crivella é um sofrível administrador, que só nomeia assessores e secretários que sejam evangélicos (que não têm a menor competência e formação profissional alguma para ocupar os cargos que ocupam), mente descaradamente sobre tudo e tem sempre desculpas esfarrapadas para justificar seus erros e sua incompetência.

    Crivella usou e abusou dos Guardiões do Crivella – funcionários da Prefeitura do Rio usados erroneamente e de forma truculenta para impedir entrevistas e denúncias contra a saúde municipal na porta dos hospitais, entre outras coisas – além do já famoso FALA COM A MÁRCIA, QUE ELA RESOLVE.

    Fora que Crivella transformou a prefeitura do Rio de Janeiro em uma filial da Igreja Universal: ele mistura religião com administração, ele persegue tudo o que não seja da igreja do titio-embusteiro Edir Macedo, como o Cais do Valongo, o Dia do Zumbi e tantas outras manifestações de matriz africana no Rio – tentando assim apagar nossa história de origem africana.

    Além disso, Crivella já sofreu vários processos de impeachment e é alvo de várias denúncias, dentre elas ele é acusado de renovar um contrato com uma empresa de publicidade e de realizar este procedimento sem licitação.

    Em sua administração, Crivella acumulou problemas à frente da rede pública de Saúde. Durante o mandato do prefeito, milhares de profissionais foram afastados de seus cargos, vagas foram fechadas e o percentual de população assistida despencou, segundo um levantamento do Ministério da Saúde.

    O documento aponta que, desde o início de 2017 até Junho deste ano, mais de 6,5 mil vagas em todas as áreas da Saúde foram fechadas. As mais prejudicadas foram as unidades básicas de Saúde, com 4.573 profissionais afastados. Com o afastamento destes profissionais, a redução nas equipes afetou em cheio a população e o percentual de pacientes assistidos despencou de 70% para 39%.

    Além disso, na atual gestão, a fila do SISREG teve um salto. No início do mandato, havia 143 mil pessoas aguardando atendimento. Em Março deste ano, 324 mil pacientes estavam na fila – mais do que o dobro.

    Sobre o Carnaval = Crivella não deu o ar de sua graça na maior festa popular carioca, alcançado o posto de primeiro prefeito em início de mandato a não participar da folia desde a inauguração do Sambódromo, em 1984. Também não entregou a chave da cidade ao Rei Momo, deixando diversos convidados e autoridades esperando por ele na Marquês de Sapucaí por duas horas. No melhor estilo “meu corpo, minhas regras”, declarou: “Ninguém deve ser obrigado a fazer nada”. Durante a folia, Crivella foi visto na plateia da final do Rio Open de tênis.

    O que o fato de ser evangélico por si só habilita o Crivella para ser um bom administrador ?

    Estes eleitores de Crivella, além de serem totalmente ignorantes no que diz respeito à capacidade administrativa de um candidato à prefeitura do Rio de Janeiro, devem viver em uma realidade paralela da do resto do povo carioca, pois ainda não se deram conta do lixão em que nossa cidade foi transformada.

    Política e religião não devem ser misturadas – pois deu nisso que se viu: nesta pseudo administração de enésima categoria, com a cidade totalmente abandonada, esburacada, imunda, devastada, jogada às traças e às baratas, entupida de camelôs, cracudos, pedintes, moradores de rua, mais parecendo Bangladesh, ou a filial do filme Walking Dead…

    O que o Crivella fez de bom por nossa cidade ? Valeu a pena terem elegido um evangélico, cuja única qualidade que possuía era ter a mesma religião destes seus eleitores incautos, desavisados e sem noção do que é uma boa administração pública ?

    Nossa cidade foi jogada no fundo do poço, virou um lixão a céu aberto, tudo graças à esta ignorante massa de manobra religiosa, que não tem cérebro e vota no cabresto.

    • A cidade esta sendo jogada ao fundo do poço, perdendo empresas e consequentemente trabalho para os mais necessitados, favelização , violência , trafico de drogas….., desde do governo do Brizola.

  5. Boa tarde concordo plenamente com texto,crivella nunca deveria ter sido prefeito do Rio de janeiro o cara e preconceituoso,nao gosta do Carnaval,governava para somente um grupo e nossa capital e alem de tudo o mix de varias formas de manifestações e religioes.
    Na minha opinião o Cesar Maia mandou bem na prefeitura roubar todos roubam mais alguns politicos ainda fazem pelo povo,ele criou favela bairro,linha amarela …

  6. Com todo respeito.
    Mas está reportagem está totalmente equivocada.

    Deste que se começou a eleição para prefeito da cidade do Rio de Janeiro não se elege o melhor.

    Na verdade se elege o menos pior.
    Triste sina deste cidade.
    Sendo que os menos piores foram:

    1° ) Eduardo Paes
    2° ) Marcelo Alencar
    3° ) Conde
    4° ) Cesar Maia
    5° ) Crivella
    6° ) Saturnino Braga

    Na verdade está cidade só teve 2 grandes administradores.

    1° ) Carlos Lacerda
    2° ) Passos

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui