Rappers e youtubers estrangeiros posam com armas e drogas em favelas do Rio e viralizam nas redes

Prática conhecida como "turismo de risco" tem se popularizado entre artistas e influenciadores digitais de todo mundo

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Youtuber libanês publica vídeos com homens armados e venda de drogas em favela do Rio — Foto: Reprodução

Com quase 14 milhões de seguidores apenas no Instagram e mais de 20 milhões no Youtube, o rapper norte-americano Darren IShowSpeed publicou uma foto na Cidade de Deus, comunidade na Zona Oeste do Rio. O cantor, ao lado do influenciador libanês Arab, famoso na internet pelas viagens que faz pelo mundo, gravavam uma live, na última segunda-feira (08), quando foram surpreendidos por um grupo de fãs, que fizeram uma pegadinha simulando uma tentativa de assalto.

Fã de futebol, Darren IShowSpeed é famoso no mundo digital também entre os famosos. Em seu Instagram, ele tem fotos com celebridades esportivas, entre elas: o português Cristiano Ronaldo, e os brasileiros Ronaldo Fenômeno e Neymar. No Rio, IShowSpeed ainda visitou o Cristo Redentor, com o passeio devidamente registrado em suas redes.

Já Arab filma as viagens que faz pelo planeta, mostrando a realidade de pessoas que, geralmente, vivem em áreas pouco assistidas ou dominadas pelo crime. Ele já esteve em um campo de refugiados no Líbano, com grupos do cartel mexicano, e até com os dependendes químicos da Cacrolândia, em São Paulo.   

Advertisement

A dupla causou polêmica em junho do ano passado, ao posar ao lado de traficantes armados em favelas do Rio na primeira vez que vieram visitar a capital fluminense. Na ocasião, Arab afirmou que passou um dia com “a gangue mais perigosa do Rio de Janeiro”. Ele também aparece segurando um fuzil, onde diz ter “conversado com traficantes”. O encontro foi filmado e postado em seu perfil do YouTube, e chegou a mais de 2,1 milhões de visualizações.

“Eles me mostraram toda a operação, mesas abertas no mercado de drogas no meio da rua. Cortei o cabelo ao lado de um viciado em cocaína. Pude entrevistá-los e ficar bem próximo”, completou Arab na legenda.

Conhecida como turismo de risco, a prática tem se tornado cada vez mais comum entre influenciadores digitais e artistas de todo o mundo. Nas viagens, eles percorrem as vielas das favelas, conversam com pessoas que vivem nos locais e mostram, o que segundo eles “a mídia tradicional não mostra”. Tudo em busca de curtidas e comentários para alimentar seus perfis nas redes sociais.

Em agosto de 2022, o DIÁRIO DO RIO mostrou o caso do rapper americano 6ix9ine, que se reuniu com criminosos no Rio de Janeiro. No encontro, o músico presenteou os marginais com relógios da marca rolex no valor de 30 mil dólares. Dias antes, 6ix9ine jogou dinheiro para moradores do Morro da Mangueira, na Zona Norte do Rio.

Já em novembro do ano passado, o influenciador cubano Alex Gonzalez foi alvo de investigação após postar vídeos com homens armados de fuzil na Mangueira, Zona Norte. No Instagram, Gonzalez, que dá dicas de investimento, tem mais de 340 mil seguidores. Na publicação, com 26,2 mil curtidas, ele escreveu: “Definitivamente, uma das experiências mais loucas que já tive. Obrigada a equipe por nos manter seguros”.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rappers e youtubers estrangeiros posam com armas e drogas em favelas do Rio e viralizam nas redes
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui