Relatório aponta 77 locais com alto risco de deslizamentos no Rio; veja lista

Documento do Tribunal de Contas do Município (TCM), com laudos do Instituto de Geotécnica do Rio, também indica falta de investimento para impedir esse tipo de desastre

Avenida Niemeyer passou por deslizamento de terra em maio deste ano - Foto: Reprodução/TV Globo

A cidade do Rio soma 77 locais com alto risco de deslizamento ainda sem solução, dois deles há 13 anos, segundo laudos do Instituto de Geotécnica do Município (Geo-Rio) que constam de um relatório do Tribunal de Contas do Município (TCM), aprovado por unanimidade na última semana. A informação foi divulgada pela Revista Veja.

O documento também mostra que, entre 2018 e 2021, 83,6 milhões de reais deixaram de ser gastos em obras de contenção de encostas no Rio, um montante que ajudaria a reduzir os riscos enfrentados por 99.171 pessoas.

Entre os locais de risco apontados pelo TCM estão a saída sul do Túnel Rebouças (sentido Centro-Lagoa) e a Rua Maria Luiza Pitanga, na Barra, assim como em quatro pontos na Rocinha, cinco no Vidigal, sete no Complexo do Alemão e nove na Tijuca.

O levantamento mostrou ainda que a cidade do Rio tem cerca de 400 comunidades no entorno do Maciço da Pedra Branca, na Zona Oeste, sem estudos de riscos geológicos nem sistema sonoro para alertar os moradores em caso de perigo. Segundo a prefeitura, são 164 equipamentos em operação em 103 favelas.

Os resultados do estudo levaram os conselheiros do TCM a aprovar um acórdão determinando que a Geo-Rio faça, no prazo de um ano, o mapeamento de risco geológico-geotécnico da cidade e que amplie o sistema de alerta sonoro para todas as comunidades vulneráveis.

Confira os 77 pontos com alto risco de deslizamento na cidade

  • Cascadura
  • Barra da Tijuca
  • Alto da Boa Vista
  • Cavalcanti
  • Rocinha
  • Humaitá
  • São Cristóvão
  • Tauá
  • Itanhangá
  • Cacuia
  • Santa Teresa
  • Mangueira
  • Engenho Novo
  • Vidigal
  • Senador Vasconcelos
  • São Conrado
  • Complexo do Alemão
  • Campo Grande
  • Taquara
  • Praça Seca
  • Vila Isabel
  • Tijuca
  • Pavuna
  • Copacabana
  • Ricardo de Albuquerque
  • Piedade
  • Guadalupe
  • Penha
  • Catumbi
  • Cosme Velho
  • Quintino
  • Leblon
  • Grajaú
  • Santa Cruz
  • Bangu
  • Vicente de Carvalho

RJ realiza simulado de desocupação em 30 comunidades

Numa ação para marcar a Semana Estadual de Redução de Riscos de Desastres, o Governo do Rio, por meio da Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-RJ) e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ), realizou, neste sábado (26/11), um simulado de desocupação de 30 comunidades vulneráveis. A atividade, realizada simultaneamente em 16 municípios, envolveu 20 órgãos estaduais e municipais, cerca de 800 agentes, militares e voluntários.

A ação faz parte do Plano de Contingências do Estado para Chuvas Intensas. Ao todo, cerca de 14 mil moradores participaram do exercício, que testou o acionamento de sirenes em casos de chuvas fortes, deslizamentos e inundações.

A mobilização preventiva, realizada em parceria com as defesas civis municipais, órgãos governamentais e não-governamentais e a sociedade civil, aconteceu no Rio de Janeiro, em São João de Meriti, Magé, Duque de Caxias, Cachoeiras de Macacu, Niterói, Angra dos Reis, Mangaratiba, Barra do Piraí, Barra Mansa, Queimados, Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis, Areal e Bom Jardim.

  • O simulado faz parte do calendário de ações relacionadas ao Dia Estadual de Redução de Riscos de Desastres, que é comemorado dia 29 de novembro.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui