Rio contabiliza estragos após temporal; nove pessoas morreram e previsão é de mais chuva para o domingo

Força da água alagou estações de metrô que seguem fechadas. Capital fluminense entrou em estágio operacional, o segundo mais alto na escala de risco

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Avenida Brasil, principal via da capital fluminense, registra enchente na noite deste sábado (13). Reprodução/Redes Sociais

O temporal que caiu no Rio neste sábado (14/01) causou estragos em diversas áreas da cidade. Na Zona Norte, região mais afetada, a chuva provocou uma série de alagamentos em bairros como Tijuca, Méier, Pavuna, Anchieta e Irajá. Pelo menos nove pessoas morreram. A defesa Civil e os Bombeiros estão procurando uma mulher que sumiu após o carro cair no Rio Botas, em Belford Roxo.

Centro de Operações Rio informou que o Rio entrou em estágio operacional número 4 — o segundo mais alto na escala de riscos. Em Niterói, o alerta é máximo.

Estações de metrô fechadas

O metrô funciona parcialmente na manhã deste domingo (14/01). O alto volume de água, principalmente no bairro de Acari, impossibilitou a abertura completa do sistema. As estações Pavuna, Engenheiro Rubens Paiva, Acari, Fazenda Botafogo e Coelho Neto estão temporariamente fechadas. Segundo o Metrô Rio, equipes de manutenção estão atuando, após o escoamento da água, para restabelecer o sistema.

De acordo com a Defesa Civil, mais de 30 bolsões d’água foram identificados nas principais vias da cidade, além de 15 pontos de alagamento e cinco quedas de árvores. A Avenida Brasil ficou alagada nos dois sentidos, na altura de Irajá, e foi interditada durante a madrugada. O bloqueio permanecia até às 9h25 deste domingo.

Advertisement

Leia também

Fortemente afetadas pelas chuvas desta quarta-feira, Japeri e Nova Iguaçu não apresentaram plano de redução e adaptação à crise climática

Em recuperação judicial, Americanas fecha várias lojas ao mesmo tempo

Os Bombeiros atenderam mais de 150 ocorrências em todo o Estado até às 7h05. Foram registrados alagamentos e queda de árvores. Durante o sábado e a madrugada de domingo, 29 sirenes foram acionadas em 16 comunidades. Os moradores foram orientados a deixarem suas casas. Os pontos de apoio já conhecidos nas comunidades foram abertos por agentes comunitários de Defesa Civil.

Pelas redes sociais, o prefeito Eduardo Paes, recomendou que a população evite a Avenida Brasil e a Zona Norte da cidade no início da manhã.

“Pedi ao presidente da Riotur para que faça contato com a Liesa determinando o cancelamento do ensaio técnico de hoje na Marquês de Sapucaí”.

Linhas de ônibus fora de circulação

O alagamento fez com que mais de 10 linhas de ônibus ficassem fora de circulação.

  • 397
  • 362
  • 392
  • 388
  • 394
  • 393
  • 300
  • 665
  • 369
  • 378
  • 771

O hospital Ronaldo Gazolla, em Acari, na Zona Norte do Rio, ficou sem luz durante a madrugada de domingo. A unidade de saúde fica bem próxima ao ponto mais afetado pelas chuvas fortes que atingiram a região. No estacionamento da unidade de saúde os carros ficaram submersos pela água.

Um concurso de bolsistas na área de saúde da Prefeitura do Rio, que seria realizado neste domingo, foi adiado por causa das chuvas. Uma prova da Faetec também foi adiada pelo mesmo motivo.

Previsão de mais chuva para este domingo

Segundo o Alerta Rio, o Rio pode ser atingido por mais chuvas neste domingo. A previsão é céu predominantemente nublado com chance de chuva fraca a qualquer momento, podendo ser moderada no período da manhã. Os ventos estarão fracos a moderados e as temperaturas permanecerão estáveis, com mínima de 23°C e máxima de 31ºC.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio contabiliza estragos após temporal; nove pessoas morreram e previsão é de mais chuva para o domingo

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui