Rio de Janeiro quer se tornar um hub de inovação tecnológica

A cidade também está tentando se tornar um importante hub de tecnologia para a América Latina, para além de já ser um destacado destino turístico

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

O Rio de Janeiro é uma das maiores cidades do Brasil e tem aparecido muito na mídia recentemente devido a grandes eventos, shows e outras questões relacionadas ao entretenimento. A cidade também está tentando se tornar um importante hub de tecnologia para a América Latina, para além de já ser um destacado destino turístico.

Durante um Web Summit que aconteceu há poucos dias, tanto o governo quanto a iniciativa privada se uniram e assinaram acordos avaliados em mais de US$ 200 milhões (cerca de 1 bilhão de reais) para trazer ainda mais inovação para a cidade do Rio de Janeiro.

Qual o plano do Rio de Janeiro?

O plano original nasceu em abril e culminou nesse summit que aconteceu no Rio de Janeiro nos últimos dias. A principal pauta de toda essa proposta é transformar o Rio de Janeiro em um dos principais centros de tecnologia e inovação do país. Eles querem fazer isso através da atração de novas empresas, principalmente na área de tecnologia, desenvolvimento de jogos, sistemas de apostas online, entretenimento digital, e também fomentar uma rede de apoio para as empresas que já estão no Rio de Janeiro, criando novas oportunidades, espaços de trabalho e conexões entre essas empresas.

Advertisement

Um exemplo de iniciativa discutida no evento é a criação de espaços colaborativos de coworking para empresas em estágio inicial ou startups de tecnologia, indo desde empresas facilitando o acesso a aceleradoras e incubadoras que auxiliam essas empresas no início de suas jornadas.

“Estamos criando um ambiente propício para que as ideias floresçam e se transformem em negócios de sucesso”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Clara Machado.

Parcerias de peso

Outro ponto bastante discutido no Summit foi a parceria entre empresas brasileiras e internacionais. Essa ideia de captar investimento estrangeiro é comum no mundo da tecnologia. A parceria com o governo municipal visa trazer mais investidores estrangeiros para colaborar com as empresas locais, tanto do ponto de vista financeiro — trazendo mais capital de investimento — quanto do ponto de vista do capital intelectual, para promover a troca de conhecimento e experiência.

Um exemplo disso é uma iniciativa da Google, que recentemente abriu um centro de pesquisa e desenvolvimento no Rio de Janeiro, com foco específico em inteligência artificial e aprendizado de máquina, temas que continuaremos vendo emergir no mundo da tecnologia cada vez mais.

Novos talentos

Outro assunto que foi bastante discutido durante o evento foi a captação de novos talentos e a formação de novas pessoas para trabalhar nesse mundo de tecnologia. A gente já sabe que Rio de Janeiro é uma cidade que atrai muitos estrangeiros, mas com foco ainda por enquanto muito no turismo. E a ideia é fomentar ainda mais esse desenvolvimento de colocar o Rio como um polo de treinamento dentro da área de tecnologia.

Um exemplo disso é confirmado pelo reitor da UFRJ, Pedro Almeida, que é o lançamento de um curso de pós-graduação em Ciência de Dados dentro da Universidade Federal do Rio de Janeiro, buscando justamente formar mais profissionais dentro dessa área que envolve ciências de dados e inteligência artificial. O que deve acontecer nos próximos anos é uma demanda cada vez maior por talento dentro dessas áreas de tecnologia, e é importante que o estado e o município continuem a formar profissionais para que essas empresas que estão sendo atraídas consigam profissionais capacitados para operar dentro delas.

O que esperar para o Rio de Janeiro?

Por fim, se tudo der certo, a ideia é que o Rio de Janeiro se transforme num verdadeiro hub de inovação e de tecnologia dentro dos próximos anos. Isso tem efeitos muito bons para a economia, para a população e para a cidade de forma geral. É claro que esse caminho é longo e depende de mudanças políticas e governamentais que incentivem o processo de reeducação de forma mais clara, e que essas empresas que estão vindo para cá agora consigam de fato esse apoio de longo prazo para se estabelecerem de forma mais definitiva no Brasil.

Contudo, com a colaboração entre as empresas e os governos locais, o Rio de Janeiro certamente tem o potencial de se tornar um polo de tecnologia e inovação no Brasil e, quem sabe, até na América Latina. Esse tipo de marco é motivo de orgulho para nós brasileiros, e vamos continuar acompanhando as próximas atualizações para ver como se desenvolve o Rio de Janeiro como esse polo de inovação.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio de Janeiro quer se tornar um hub de inovação tecnológica
Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Tem muito potencial pra isso, mas alguns fatores farão de tudo para que isso aconteça.
    Entre eles:
    – Uma elite Carioca, e seus grupos midiaticos, “paulistanizados”.
    – Cariocas bolsonaretes que amam SP e odeiam o Rio de Janeiro.
    – Políticos Fluminenses financiados pir grupos financeiros fora do Rio, especialmente paulista, para que as informações necessárias cheguem a população fluminense para mudar tudo isso, como as questões dos royalties do petróleo e gás para beneficiar a população fluminense e o estado do Rio.

    Etc etc etc

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui