Rio poderá mudar de estágio operacional em caso de estresse térmico

As altas temperaturas e as medições da sensação térmica passarão a ser indicadores da matriz decisória de mudança dos estágios operacionais da cidade

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Casal se protegendo do sol com guarda-chuva no Rio de Janeiro
Casal se protegendo do sol com guarda-chuva no Rio de Janeiro - Foto: Rafa Pereira/Diário do Rio

Nesta segunda-feira (27/11), a Prefeitura do Rio anunciou um conjunto de medidas de curto, médio e longo prazo que irá adotar para minimizar os impactos para a população das ondas de calor previstas para os próximos meses, com a aproximação do verão, e para preparar o Rio para a ocorrência de temperaturas extremas. O plano de contingência prevê que as altas temperaturas e a medição da sensação térmica passem a ser levadas em conta para a mudança dos estágios operacionais da cidade, disparados pelo Centro de Operações Rio (COR).

A partir de agora, o município do Rio poderá trocar de estágio operacional em dias de maior vulnerabilidade da população ao estresse térmico. A mudança do estágio operacional da cidade leva em consideração variáveis como mobilidade, previsão do tempo, eventos e outros. A decisão acontece num momento em que os cinco maiores registros de temperatura, de toda a série histórica do Sistema Alerta Rio, iniciada em 2014, aconteceram este ano, sendo a maior sensação térmica, de 59,7ºC , foi registrada em Guaratiba no dia 18 de novembro às 8h10.

O calor é mais uma variável monitorada pelo Centro de Operações na mudança dos estágios operacionais. Além disso, a cidade do Rio de Janeiro vem investindo em tecnologia de monitoramento. Acabamos de anunciar um novo radar meteorológico, que será implantado até o final do ano. Compramos também um software de raios que consegue identificar a intensidade das chuvas e o município vem buscando parcerias tecnológicas com grandes empresas nesse monitoramento“, afirmou o chefe-executivo do COR, Marcus Belchior.

Durante a coletiva, também foi apresentado o mapa do calor do Rio, que reafirmou uma percepção histórica, registrada pelo senso comum: as principais ilhas de calor da cidade ficam na Zona Norte, em bairros como Complexo do Alemão, Complexo da Maré, Ramos e Pavuna, além de Bangu, na Zona Oeste. Áreas que historicamente possuem menor cobertura vegetal.

Advertisement

Leia também

‘Guadalupe’, ‘Lobo Júnior’, ‘Fiocruz’ e mais: confira os nomes das 20 estações do BRT Transbrasil

Dengue: Ministério da Saúde envia 1º lote de vacinas enquanto RJ intensifica medidas de combate

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rio poderá mudar de estágio operacional em caso de estresse térmico

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui