Romário não comparece a eventos de 7 de Setembro com Bolsonaro

Do campo conservador, Clarissa e Daniel Silveira estiveram nos eventos, Clarissa esteve com ele desde o aeroporto Santos Dumont

Os eventos do Bicentenário da Independência, 7/9, foram um bom termômetro para mostrar como anda a proximidade entre bolsonaristas e candidatos ao Senado pelo campo conservador do Rio de Janeiro. A única concorrente ao cargo que esteve em todas as agendas ao lado do presidente Jair Bolsonaro (PL) foi Clarissa Garotinho (União Brasil). Daniel Silveira (PTB) foi bastante festejado, é verdade, mas só foi visto em momentos mais importantes ao longo do dia. Já Romário (PL) praticamente “ignorou” o Chefe do Executivo nas redes e nas agendas políticas, restringindo-se a um contato tímido com ele durante o jogo do Flamengo no Maracanã.

Muito comemorado pela população fluminense que foi às ruas, Jair Bolsonaro chegou à cidade do Rio de Janeiro no começo da tarde, após participar de solenidade na Esplanada dos Ministérios, em Brasília. Mostrando proximidade com o presidente, Clarissa foi a única candidata ao Senado a recepcioná-lo já no Aeroporto Santos Dumont, de onde partiram em carro aberto para o Aterro do Flamengo, Zona Sul do Rio. No trajeto, o Chefe do Executivo foi recepcionado por apoiadores que se aglomeravam às margens da estrada, aos gritos de “mito”. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também estava no veículo, a exemplo do candidato a vive na chapa, general Braga Neto.

O terceiro evento também teve a participação de Clarissa ao lado do presidente: uma motociata que durou 40 minutos, com concentração no Monumento aos Pracinhas, no Aterro. Seguindo no pelotão da frente, a candidata foi na garupa da moto do marido, credenciada na véspera. Mais tarde, já em Copacabana, com alguns trechos da Avenida Atlântica completamente lotados, Clarissa dividiu os holofotes com Daniel Silveira. Enquanto ela foi abordada e recebeu apoio de muitos eleitores bolsonaristas, Daniel Silveira teve seu nome gritado algumas vezes pelo público presente, apesar de sua candidatura ainda estar sob risco de ser barrada judicialmente.

Em Copacabana, houve um evento cívico-militar, com direito a Esquadrilha da Fumaça, manobras de paraquedistas da Força Aérea (FAB) e tiros de canhão vindos do Forte de Copacabana. Em seguida, o presidente Bolsonaro, sua esposa, o candidato a vice Braga Netto, políticos, Clarissa e Daniel Silveira subiram no trio elétrico organizado pelo pastor Silas Malafaia. Nesse momento, Bolsonaro falou para a multidão sobre a importância de o Brasil se manter com “valores cristãos, contra o aborto e contra a legalização das drogas. Em todo esse tempo, Clarissa se manteve firme nas redes sociais postando fotos ao lado do presidente e da multidão.

Já Romário só foi aparecer aos 45 minutos do segundo tempo, como se fala no jargão futebolístico, e nem era uma agenda política. Ele apareceu no Maracanã, na Tribuna de Honra, acompanhando o governador do Rio e candidato à reeleição, Claudio Castro (PL). A essa hora, Clarissa já estava lá de prontidão. Até então sem postar nada nas redes sociais sobre o 7 de Setembro (data mais importante do ano para os bolsonaristas) e sem nenhuma foto tirada ao lado de Bolsonaro, Romário enfim repostou um pequeno vídeo nos stories, bastante tímido por sinal, onde aparece de costas, ao lado do Presidente da República. Os dois acenam para a torcida do Flamengo, e fim de jogo!!!

Advertisement

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui