Samba do Rio: Sambas românticos

Por Bernardo Moura

Off Sapucai por Ana Pinta Hoje é o Dia dos Namorados. E complementando ao que o André escreveu, realmente não há nada melhor que ficar pertinho da pessoa amada, ouvindo uma musiquinha. Principalmente, se a música for um sambinha voltado pra ocasião. E graças a Deus, é o que não falta. Tem samba antigo, samba novo. O leque é variado. O importante é ouvir e apreciar.

 

Todo mundo sabe que os sambas são verdadeiros poemas/poesias cantados. Há aqueles que se declaram, outros que dizem seu amor por uma pessoa, por uma profissão, por uma escola etc. Contudo, o sambista Martinho da Vila adverte:

– Toda boa letra de samba é poética e a maioria das poesias não dão samba.

A carioca e vascaína, Teresa Cristina, que fez um show belíssimo no Viradão, declama seu amor pelo cantar. Os versos "Cantar/desnudar-se diante da vida/cantar é vestir-se com a voz que se tem/achar o tom da alegria perdida" dizem tudo.

 

O próprio Martinho declara seu amor ao samba e à sua escola querida Vila Isabel. No carnaval de 84, a Vila cantou "Pra tudo se acabar na quarta feira". Samba de sua autoria que rendeu o quinto lugar à escola no grupo de acesso. E claro, não poderia deixar de citar, a canção – ode de amor às mulheres. Samba que virou hit no início da década de 2000.

 

A dama do samba, Dona Ivone Lara, com mais de 30 anos de carreira, nunca deixou de declarar seu amor por alguém. Famosa por seus sambas românticos, ela deu voz a tantos poemas cantados. Em "Adeus à solidão", Dona Ivone encontra um novo amor que lhe dá euforia. "É só nos laços do amor/que a gente acha prazer/encontrei quem me quis/e se fez merecer…"

 

Até o mestre Candeia, em 1971, percebeu que o amor era um tema recorrente nos sambas. Logo, fez uma citação numa canção. Em "Filosofia do samba", ele diz: "Amor é tema tão falado/mas ninguém seguiu nem cumpriu a grande lei/cada qual ama a si próprio/…"

 

Paulinho da Viola fez um samba histórico para Portela que retratava o amor. A canção "Foi um rio que passou em minha vida" conta que o coração do sambista tem mania de amor e amor não é fácil de se achar. Lindo!

 

Esses são apenas para citar alguns. Se lembrássemos aqui de todos os sambas românticos, ficaríamos até amanhã de manhã.

 

Neste dia tão especial, o samba é a principal trilha sonora dos ouvidos enamorados. Se for duro, meloso, enredo, canção não importa. Digo sempre: o importante é a companhia. E acredito que neste dia, a companhia é tudo.

 

Entretanto, para aqueles que têm a companhia de si mesmo, não se faz necessária abrir a porta da solidão. Basta ir a lugares onde outros estarão. E o samba propicia isso. Na Lapa, em Copa, na Barra, em Bangu, todos os lugares levam ao samba. Basta ouvir aquele tum tum tum característico.

 

Quanto ao blog Planeta da Música falado esta semana aqui, no Diário do Rio, gostei de saber do top 20 semanal. Confesso que não foi surpresa em deparar que de 20 músicas, oito são sambas/pagode. Primeiro, na semana dos namorados, não tem como não ouvir um canção romântica. Pode reparar nos três primeiros lugares da lista: "Abandonado" (Exaltasamba), "Agenda" (Belo e Ornella) e "E ela" (Jeito Moleque). E segundo, esta lista é fruto das boas atitudes dos empresários e artistas que não deixam o samba morrer, não deixam o samba acabar. Até porque o povo é feito de samba…

 

Fotos: Off Sapucai por Ana Pinta

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui