Só R$ 1! Restaurante popular da Central do Brasil serve mais de 20 mil refeições em menos de 1 mês

Inaugurado em 15/08, Restaurante do Povo Herbert de Souza surgiu de uma parceria entre o Governo do RJ e o Senac

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Restaurante do Povo Herbert de Souza, na Central do Brasil - Foto: Rafael Wallace

Inaugurado no último dia 15/08, o Restaurante do Povo Herbert de Souza, na Central do Brasil, é o maior do gênero na América Latina. A iniciativa surgiu graças a uma parceria entre o Governo do Rio de Janeiro e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

No epicentro do projeto estão dezenas de trabalhadores, que passaram nove meses mobilizados para a construção. Embora as mãos que ergueram o estabelecimento não sejam as mesmas que preparam nem que sirvam a comida nas cumbucas na área de alimentação, as ações resultam em um mesmo propósito: saciar a quem tem fome, oferecendo um prato nutritivo e balanceado, por R$ 1, a milhares de pessoas por dia.

”Esse restaurante foi feito para o nosso povo, um lugar de excelência, climatizado, bonito e aconchegante. Ele foi construído por esses trabalhadores que hoje vieram conhecer o fruto de seus esforços. É muito emocionante e gratificante para todos nós, que trabalhamos com assistência social”, declarou Rosangela Gomes, secretária estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

O meio-oficial de pedreiro Reginaldo Sales da Rocha, que participou de todo o processo de construção da parte externa do restaurante, veio conferir a comida e conhecer o espaço por dentro. Segundo ele, foram dias de muito trabalho, mas agora, vendo como ficou, tudo fez valer a pena.

Advertisement

”Estou muito surpreso com tanta coisa boa. A higiene do lugar, todo climatizado, está uma coisa linda. A comida é muito boa, e é gratificante, para a gente que fez a obra, ver a parte interna com tanto cuidado”, disse o operário, que, junto com outros três colegas, se serviram fartamente da comida oferecida pelo restaurante.

Júlia dos Santos Coelho é uma das 12 copeiras da unidade. Frente a frente com quem colocou tijolo por tijolo, ela se orgulha em poder compartilhar o momento tão emblemático.

”Adorei! Aqui é um pedacinho nosso, onde estamos alimentando tanta gente, e onde também podemos ter a nossa hora de descanso. Saber de quem foram as mãos que construíram tudo isso, é interessante, eles também são nossos colegas de trabalho. Eles ergueram o prédio e nós servimos a comida”, celebrou.

O Restaurante do Povo Herbert de Souza já se tornou um sucesso. A nova unidade, a 11ª em todo o estado do RJ, já serviu, em pouco tempo de funcionamento, mais de 20,4 mil almoços.

Com capacidade para ofertar até três mil refeições por dia, o lugar é uma alternativa para quem precisa de uma comida de qualidade e nutritiva por um valor simbólico. É o caso de Marcelo da Silva dos Santos, de 33 anos. Desempregado por conta de um acidente, ele se tornou frequentador assíduo para garantir o almoço do dia.

”Esse restaurante é muito importante pra gente, ainda mais nesse momento de dificuldade, e está ajudando a milhares de pessoas que, como eu, vivem em situação difícil. A comida é excelente, com 1 real você come bem, se alimenta bem e ameniza bastante o sofrimento”, agradeceu.

No restaurante, há lugar para todos. Seja para atender o trabalhador que sai cedo de casa e não tem o almoço garantido; pessoas que estão desempregadas, como o Marcelo; ou para aqueles que vivem em situação de rua. O importante é garantir a política de segurança alimentar para enfrentar a fome em território fluminense.

A quantidade de almoços servidos ainda deve aumentar. A expectativa é ofertar diariamente cinco mil refeições. Hoje, idosos e pessoas com deficiência representam cerca de 60% do público atendido, e para esse grupo, o almoço é gratuito.

”O Restaurante do Povo é um equipamento que está dentro dessa política, que visa gerar refeições e dar acesso a essa população com uma alimentação adequada, regular e em quantidade suficiente. Hoje, somamos 33 milhões de brasileiros que vivem com grau mais grave de insegurança alimentar, que é a fome. Em pleno século XXI, admitir que pessoas convivam com a fome, é inadmissível. O Governo do RJ tem empreendido esforços em gerar políticas e serviços que vão ao enfrentamento a esse direito constitucional e essencial da vida, que é o direito à alimentação”, destacou Victor Hugo Miranda, superintendente de Segurança Alimentar e Nutricional, da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

Responsabilidade ambiental na obra

Todo o projeto do restaurante foi desenvolvido tendo em vista a sustentabilidade: o modelo construtivo tem o Selo Verde de Gestão Socioambiental Responsável, certificação do Instituto Internacional Socioambiental Chico Mendes.

A unidade foi erguida numa área de mais de 1.700 metros quadrados e tem capacidade para 600 lugares. A instalação dos perfis de aço e o acabamento com drywall dispensam o uso de água no processo de construção, garantindo que todo o material da obra seja 100% reciclável. Duzentas toneladas de aço galvanizado foram utilizadas na construção.

O secretário de Infraestrutura e Cidades, Uruan Andrade, destacou a importância do equipamento para a política social do Governo do Estado.

”Essa é uma obra de grande importância para o Estado e para a população que circula pela região. Tivemos a preocupação de investir em um espaço que será um marco na construção sustentável”, ressaltou.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Só R$ 1! Restaurante popular da Central do Brasil serve mais de 20 mil refeições em menos de 1 mês
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui