Camelôs e kombis clandestinas atrapalham circulação de carros e do bonde em Santa Teresa

Trânsito na região do Largo do Guimarães foi fortemente afetado durante o Carnaval devido à presença ilegal de vendedores ambulantes

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Camelôs e kombis clandestinas impedindo passagem de carros e do bonde no Largo do Guimarães, em Santa Teresa - Foto: Diário do Rio

Com diversos blocos acontecendo no bairro, além do seu viés turístico de costume, Santa Teresa certamente é um dos locais mais procurados por foliões durante o período de Carnaval no Rio de Janeiro. A locomoção pela região, porém, especialmente do tradicional bonde, tem sido fortemente afetada devido à enorme quantidade de vendedores ambulantes clandestinos e veículos – alguns sem placa – que ocupam as ruas do bairro.

Na região do Largo do Guimarães, um dos principais points de Santa Teresa, a Rua Almirante Alexandrino foi tomada por camelôs e suas respectivas kombis, como mostram as imagens que o DIÁRIO DO RIO flagrou no último domingo (19/02).

”Atrapalha muito para circular, seja a pé, de carro ou transporte público, além do barulho e toda a agitação que isso causa”, reclama um morador local que preferiu não se identificar.

O DIÁRIO DO RIO tentou contato com a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) para comentar o assunto, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve resposta. A reportagem será atualizada caso a pasta queira se manifesta (conferir no fim do texto).

Advertisement

Leia também

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Polícia Militar planeja ampliar sistema de reconhecimento facial para 650 câmeras no RJ

desordem santa teresa Camelôs e kombis clandestinas atrapalham circulação de carros e do bonde em Santa Teresa
Carro impedido de passar na Rua Almirante Alexandrino, em Santa Teresa, devido à desordem urbana – Foto: Diário do Rio

Outros casos

A desordem urbana em Santa Teresa não é novidade e tampouco pertencente apenas ao bairro. Na última sexta-feira (17/02), também no Centro do Rio, após um sapateiro exercendo sua atividade de maneira ilegal na Rua Sete de Setembro ser retirado por guardas municipais, outros camelôs se revoltaram com a situação e ameaçaram funcionários da loja em frente ao local em que o ambulante irregular estava.

Já na Rua da Assembleia, em meio a uma parte da calçada tomada por camelôs vendendo óculos escuros, um restaurante local colocou bancos de madeira enormes para entregadores aguardarem enquanto o pedido sai, numa espécie de ”sala de espera” sem autorização municipal.

Vale ressaltar que, há praticamente 2 anos, em fevereiro de 2021, uma pesquisa pública realizada pela Prefeitura do Rio por meio do projeto Reviver Centro informou que, para a maioria dos cariocas, o maior problema da região é a falta de ordenamento urbano em relação aos vendedores ambulantes, que ficam livremente nas ruas. Na ocasião, foram ouvidas quase 3.700 pessoas.

Atualização – 21 de fevereiro de 2023 – 17h57

Por meio de nota oficial, a Secretaria de Ordem Pública do Rio afirmou que, ”junto com a Guarda Municipal, realiza o ordenamento viário, assim como as fiscalizações dos ambulantes neste Carnaval de 2023”.

Ainda segundo a pasta, ”os agentes estão atuando em diversos pontos da cidade onde acontecem os blocos de rua e entorno do Sambódromo, enquanto guardas municipais atuaram em Santa Teresa acompanhando blocos, mas não houve o flagrante dessa irregularidade”.

”Desde sexta-feira (17/02), os agentes aplicaram 1.437 multas em veículos, 183 carros rebocados e 1.738 ambulantes legais removidos das ruas. Também foram apreendidos mais de 10 mil produtos que estavam sendo comercializados ilegalmente”, concluiu a Seop.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Camelôs e kombis clandestinas atrapalham circulação de carros e do bonde em Santa Teresa

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. É incrível que o estado não consiga eliminar essas coisas de uma vez. Esses lixos sociais são uma desgraça que funciona como um vírus. E ainda há quem justifique e defenda esses trastes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui