Covid-19: Universidades do Rio recomendam volta da utilização de máscaras nos câmpus

UFRJ, Uerj e Unirio divulgaram orientações diante da identificação de uma nova subvariante da ômicron na capital

Grátis para uso comercial - Foto: Pixabay

No último sábado, (05/11), a Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS) confirmou a transmissão local da BQ.1, uma subvariante da ômicron. De acordo com a SMS, esta variante está causando o aumento do número de casos de Covid-19 na cidade e foi confirmado o primeiro caso em uma moradora da Zona Norte do Rio, de 35 anos, que tomou as vacinas e passa bem. Diante do crescimento de transmissões, as Universidades UFRJ, Uerj e Unirio recomendam a volta do uso de máscaras em ambientes fechados ou de aglomeração.

Em nota UFRJ informa que houve um crescimento substancial e progressivo do número de casos, saindo de 2,6% dos testes em setembro para 18,3% em outubro.

Já a UERJ passou a recomendar o uso de máscaras nas áreas edificadas da universidade, assim como em locais onde o distanciamento mínimo de um metro não é possível.

A Unirio divulgou que, além das máscaras, também recomenda-se o isolamento em caso de sintomas gripais até que a suspeita de Covid seja descartada, além da vacinação contra a doença.

Quinta dose da vacina

Na última segunda-feira, (07/11), o secretário municipal de Saúde do Rio, Daniel Soranz, afirmou que as pessoas que tomaram a última dose de reforço da vacina contra a Covid-19 há 10 meses já podem procurar um posto para tomar a quinta dose do imunizante. 

Ainda não há uma orientação do Ministério da Saúde ou da Anvisa quanto a quinta dose. No entanto, Soranz afirmou que a cidade tem autonomia para tomar essa decisão e que mais de um milhão e 600 mil cariocas ainda não retornaram aos postos para garantir a quarta dose do imunizante. O número representa cerca de 25% da população do município.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui