Jackson: Está aceita a provocação do Pedro Duarte

Jackson Vasconcelos responde sobre a provocação de Pedro Duarte sobre o empréstimo de R$ 700 milhões da Prefeitura do Rio

Pedro Duarte - Foto: Câmara do Rio

Em maio, o DIÁRIO DO RIO publicou um artigo meu com o seguinte título: Um Pedro no Sapato de Eduardo“, onde comentei a atuação do vereador Pedro Duarte. Ele tem sido incansável no atributo de fiscal das contas da prefeitura em favor do contribuinte. A vida do prefeito não tem sido fácil com Pedro Duarte na Câmara e seria pior ainda se Pedro tivesse com ele, sob a liderança dele, uns outros tantos “pedros“.

No dia 4 deste mês, o Diário publicou um artigo do vereador Pedro Duarte, onde ele informa que o Prefeito Eduardo Paes pediu à Câmara Municipal autorização para contratar um novo empréstimo no valor de 700 milhões de reais, quando já possui autorização para formalizar outro no mesmo valor. O vereador diz no primeiro parágrafo: “E nós queríamos provocar você, leitor, a refletir e se informar mais sobre isso.”

Provocado, eu leitor assíduo do vereador, questiono: quais as garantias apresentadas pela prefeitura para o caso de inadimplência? Elas, com certeza, existem, porque nenhum banco, por mais caridoso que seja, empresta coisa alguma sem garantia. O vereador diz que o prazo para pagamento vai a mais de 20 anos. Isso equivale a quatro períodos de mandatos de um prefeito e dos vereadores. Então, vários outros prefeitos e vereadores estarão com a responsabilidade de responder pelo pagamento.

Nasce a minha segunda dúvida. A Câmara Municipal quando autoriza a Prefeitura a levantar um empréstimo em nome dos contribuintes tem o cuidado de examinar o histórico do prefeito que pede a autorização? Se isso acontecer, Eduardo Paes terá problemas para conseguir a autorização, pois ele, quando saiu da prefeitura em 2017, deixou um problema enorme nas mãos do sucessor em razão das dívidas que contraiu. E depois, com esperteza política, acusou o sucessor de gestão perigosa.

Ainda provocado e finalizando, pergunto: se o empréstimo tem o intuito de dar uma solução ao BRT, não seria o caso de o Prefeito Eduardo Paes explicar a causa do modelo criado por ele ter produzido problemas em tão pouco tempo? A Câmara Municipal está com esse cuidado? Os ônibus estão totalmente destruídos, bem mais do que deveriam estar, porque Eduardo Paes adota o jogo de, em algum momento, tirar o bode da sala, para que a entrada dos novos ônibus faça com que a população esqueça que ele é o autor do sistema.

Este é um artigo de Opinião e não reflete, necessariamente, a opinião do DIÁRIO DO RIO.

Formado em Ciências Econômicas na Universidade Católica de Brasília e Ciência Política na UNB, fez carreira com dezenas de cases de campanhas eleitorais majoritárias e proporcionais. É autor de, entre outros, “Que raios de eleição é essa”, Bíblia do marketing político.
Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Esse prefeito tá assaltando meia dúzia de vias principais com seu programa ” asfalto liso “, mais as ruas do entorno estão todas cheias de desníveis e remendos, será que esse ” sujeito ” Paespalho irá asfaltar essas tbm ???

  2. É exatamente por termos pouquíssimos “pedros” na nossa política que temos o nosso país, nossos estados e nossos municípios na situação em que estão…F A L I D O S ! E nossos “çábios” eleitores continuam insistindo em colocar SEMPRE os mesmos para governar e legislar…assim, meus amigos, NEM COM JESUS NA CAUSA sairemos do atoleiro que entramos e nunca mais saimos…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui