Mendigo estraçalha vidraça de restaurante em Copa

Caso assustou moradores, que reclamam do descaso com o bairro até perto da gerência da Prefeitura

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Em um surto – de sem vergonhice ou psicótico – um morador de rua cadeirante causou revolta ao jogar pedras na fachada do Restaurante Sabrage, na Rua Ronald Carvalho, em Copacabana, na Zona Sul, quebrando a vidraça da entrada do estabelecimento, que fica num histórico edifício do bairro.

A situação veio provocar ainda mais sensação de insegurança entre os moradores, que cobraram mais empenho das autoridades no combate à diária destruição do patrimônio ocasionada pela população de rua em Copacabana. Uma idosa, moradora da Rua Aziz Brasil, próxima ao local, se queixa. “Tenho horror. Eles fazem o que querem na Princesa Isabel, bem próximo ao órgão da Prefeitura do Rio que deveria cuidar do bairro (a Gerência Executiva Local – Gel, que fica naquela rua). O que esperar? Agora está aqui. E Copacabana não é um bairro que deveria ficar vulnerável pela maior quantidade de idosos que aqui moram“, reclama.

WhatsApp Image 2024 02 09 at 11.30.59 Mendigo estraçalha vidraça de restaurante em Copa
Vidro de restaurante foi depredado por morador de rua cadeirante em Copacabana

Um ex-morador, Alberto Gomes, de 42 anos, lembra de outro ato de vandalismo, que marca o bairro. “Aqui, pode-se chegar e fazer o que quiser. Até furtar os óculos de Drummond, sem que ninguém combata. Nem o Hilton aguentou”, adverte.

Pelas redes sociais, o restaurante mostra que segue sua programação e a assessoria da Polícia Militar não soube dizer se eles foram acionados para o caso.

Advertisement

A mendicância na cidade do Rio de Janeiro é um problema que se estende. O DIÁRIO DO RIO já se posicionou diversas vezes diante desta situação que cada dia mais se torna intolerável, em editoriais e matérias que demonstram o caos que se instalou em diversos bairros, inclusive com furto de peças em metal de condomínios e tampas de bueiro. A mais nova onda desses criminosos que perambulam pelas ruas é o roubo dos números de metal dos edifícios.

No mais recente editorial sobre o tema, o DIÁRIO DO RIO se posicionou contra um projeto de lei do vereador Chico Alencar (PSOL), que previa acabar com a chamada arquitetura hostil na cidade, e foi rejeitado e arquivado. O DIÁRIO entende o grave problema e por isso condena, como pode, a situação de pessoas morando nas ruas da nossa cidade.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Mendigo estraçalha vidraça de restaurante em Copa
VIAAmanda Raiter
Avatar photo
Formada em Comunicação Social desde 2004, com bacharelado em jornalismo, tem extensão de Jornalismo e Políticas Públicas pela UFRJ. É apaixonada por política e economia, coleciona experiências que vão desde jornais populares às editorias de mercado. Além de gastar sola de sapato também com muita carioquice.
Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. O Rio de Janeiro e São Paulo viraram um inferno as ruas cheias de dependentes químicos e moradores de rua que podem dinheiro quando não furtam ou roubam a nós
    Criaram uma lei agora, que não pode levar essas pessoas de forma compulsória
    ATENÇÃO DEPUTADOS E SENADORES
    FAVOR TOMAREM PROVIDÊNCIAS!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui