Paes afasta Monique Medeiros, mãe do menino Henry, da Secretaria de Educação do Rio

Monique trabalha no almoxarifado da pasta municipal e é alvo de apurações por suspeitas de irregularidades no preenchimento da folha de ponto

Foto: Ana Branco/ Agência 0 Globo

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, decidiu, nesta quarta-feira, (25/01), afastar por 30 dias Monique Medeiros – acusada de matar o próprio filho Henry Borel, de 4 anos – da Secretaria municipal de Educação. De acordo com o despacho publicado no Diário Oficial, a medida tem o objetivo de evitar que ela influa no resultado de um processo administrativo em andamento desde 2021.

O artigo do Estatuto do Servidor, no qual Paes se baseia, permite que a suspensão se estenda até 90 dias. Mesmo com a suspensão, Monique tem direito a receber salário e contar tempo de serviço para aposentadoria. A pedagoga foi alocada no almoxarifado da Secretaria municipal de Educação no fim do ano passado.

Mas, a volta de Monique à pasta causou revolta entre servidores que atuam no órgão. O secretário municipal de educação, Renan Ferreirinha, disse, em seu perfil nas redes sociais, que, se dependesse dele, “Monique já teria sido demitida há muito tempo”.

Renan ainda alega que Monique foi afastada por dois motivos. O primeiro deles é a questão do inquérito administrativo e o outro é uma suspeita de fraude no cartão de ponto da servidora. “O cartão está assinado até 31 de janeiro. Será que ela é capaz de prever o futuro? Isso será investigado”, afirma o secretário de Educação.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou, após orientação jurídica, que Monique ainda não foi condenada pelo crime e por isso tinha retornado ao trabalho. “Não há como a servidora concursada ser afastada e ter sua remuneração suspensa, razão pela qual ela retornou ao trabalho, em função administrativa no almoxarifado da Secretaria”.

E Ferreirinha reforça que Monique ficará longe de salas de aula e escolas do município.

Caso Henry

Monique é ré pela morte do próprio filho, Henry Borel, juntamente com o ex-vereador e ex-marido Jairo Souza Santos Júnior, o Jairinho. Henry morreu em 08 de março de 2021 no apartamento onde morava com a mãe e o então padrasto em Jacarepaguá, na Zona Oeste carioca. Segundo o laudo de necropsia do Instituto Médico Legal (IML), a causa do falecimento foi ”hemorragia interna por laceração hepática por ação contundente”. Ainda de acordo o IML, exames apontaram outras 23 lesões no corpo da criança.

Foto: Redes sociais
Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. A questão do recebimento de salário ainda que presa é relacionado à Previdência, tanto Pública quanto do INSS tem… O pessoal quer falar sem saber…

  2. Sempre utilizam fatos para dar uma sacaneada nos servidores concursados…

    Acontece que os seis Conselheiros de Contas do TCE-RJ afastados não são concursados, mas sim nomeados pelo Governador, e todos continuaram recebendo seus vencimentos mesmo afastados… Idem também os deputados que até presos recebiam salários…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui