Secretário de Educação do Rio diz que, por ele, Monique Medeiros ‘teria sido demitida há muito tempo’

Secretaria informa que a servidora concursada ainda não foi julgada pelo crime e por isso não pode ser afastada ou ter sua remuneração suspensa

Monique Medeiros, mãe de Henry Borel - Foto: Reprodução

Após a volta de Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, ao trabalho em função administrativa no almoxarifado da secretaria de Educação, o secretário da pasta Renan Ferreirinha falou sobre o assunto nas redes sociais.

Se dependesse de mim, Monique Medeiros já teria sido demitida há muito tempo. Desde que aconteceu este caso absurdo, instauramos um processo administrativo, mas como ela foi solta pela justiça e ainda não houve sentença condenatória, a orientação jurídica recebida pela Secretaria é de que não há como a servidora ser afastada e ter a remuneração suspensa“, disse o secretário.

Ele disse ainda que Monique segue afastada das salas de aula: “ela retornou ao trabalho em função administrativa no almoxarifado da Secretaria, longe da sala de aula e das nossas escolas. Precisamos todos, como sociedade, cobrar mais agilidade na conclusão do julgamento para que a justiça seja feita em nome e memória do menino Henry“.

Na nova função, a remuneração bruta de Monique Medeiros em dezembro de 2022 foi de R$ 3,1 mil.

Monique é ré, mas aguarda o julgamento em liberdade depois de ter tido sua prisão revogada pelo STJ.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Não sei se depois de sofrer condenação poderá ser exonerada, mas li que no trabalho o ambiente com sua presença não é dos melhores.
    Pediu licença de sessenta dias por motivo de saúde, mas ninguém soube informar qual o problema. Vai só se esquivando da cadeia. Triste

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui