Vídeo que mostra lojas totalmente vazias em Ipanema viraliza nas redes sociais

Publicação que destaca a falta de clientes no comércio de rua da Zona Sul do Rio já soma mais de 1 milhão de visualizações

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Loja vazia em Ipanema (Foto: Reprodução Redes Sociais)

Um vídeo com diversas lojas sem clientes em Ipanema, na Zona Sul do Rio, tem viralizado nas redes sociais e chamado a atenção dos cariocas. A filmagem, com mais de 1 milhão de visualizações no Tik Tok, mostra os estabelecimentos comerciais de portas abertas, mas sem qualquer tipo de movimentação por parte dos consumidores.

Na publicação, um usuário da rede social, identificado como Alexandre Monteiro, percorre uma série de lojas na Visconde Pirajá, a Rua de Ipanema com o comércio mais numeroso. Enquanto caminha pela via, mostrando o interior de vários estabelecimentos de inúmeras marcas (a maioria de vestuário) apenas com os vendedores, ele se questiona como os negócios conseguem se manter sem faturar com vendas.

Eu queria entender como é que essas lojas aqui da Zona Sul do Rio, em Ipanema, fazem para se manter. Porque a maioria das lojas que eu passo estão assim, desertas. Só tem vendedores dentro das lojas. Não é possível, não vendem nada”, Como é que conseguem se manter sem vender nada? E o dia inteiro assim”, questiona o homem.

Veja

Compras online viram tendência

Os números mostram o crescimento de uma prática cada vez mais comum entre os brasileiros. Muitas pessoas não só aprenderam, como tomaram gosto por fazer compras online, tendência que aumentou durante a pandemia da Covid-19. A adesão pelo online seria um dos motivos que enfraqueceu o funcionamento dos pontos comerciais físicos.

Um estudo feito pelo Instituto Rio21 no fim do ano passado, revelou que mais de 40% dos cariocas preferem comprar pela internet, o que envolve sites, e-commerce e até redes sociais, como Instagram, WhatsApp e Facebook. Em alguns casos, a arrecadação no digital paga funcionários e custos com a operação da mesma marca que possui uma loja de rua.

Período de crise fechou lojas

Uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) apontou que o estado do Rio de Janeiro teve 6 mil estabelecimentos comerciais, ou 7% de todas as lojas, fechados durante o ano de 2020 (auge da pandemia de Covid-19). O que colocou o estado como segundo colocado no ranking das unidades da federação que mais tiveram lojas fechadas.

Mais de 34 mil novas empresas foram abertas no primeiro semestre de 2023

Em contrapartida, com a volta da normalidade no pós pandemia, a Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) registrou a abertura de 34.871 novas empresas no estado no primeiro semestre de 2023. O número é o segundo melhor nos 214 anos da autarquia, e foi alcançado depois do registro de 6.216 novos negócios em junho, segundo melhor resultado de todos os meses de junho na história da Jucerja.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Vídeo que mostra lojas totalmente vazias em Ipanema viraliza nas redes sociais
Advertisement

22 COMENTÁRIOS

  1. Bem… eu fui criada na Zona Sul carioca, fui cliente comum dessas lojas. Com certeza, por algumas razões, há muito tempo que elas vem perdendo clientes. Primeiro, perderam para as lojas de shopping, que ficam abertas até bem mais tarde e oferecem o conforto de estacionamento e ambiente mais seguro. Depois, com as compras on line, perderam ainda mais. Agora, com a volta das ondas de roubos de celulares nas calçadas do Leblon, Ipanema e Copacabana, ninguém quer se arriscar a fazer compras nessas lojas, chamar a atenção. Infelizmente, a nossa “cidade maravilhosa” está infestada de ratos, precisando urgentemente de uma politica publica de segurança eficiente, que proteja o comercio e garanta o emprego que sustenta tanta gente. Nós, clientes, temos opcões de onde comprar. Já os trabalhadores não terão a mesma sorte de conseguirem novos empregos se nada for feito para mudar essa situação crítica.

  2. As vendas através da internet têm comprometido o comércio de rua. Sabe-se que nos Estados Unidos fecharam 8.600 (oito mil e seiscentos) shoppings. Aqui no Brasil muitas lojas estão com os dias contados para fecharem, pois muitos lojistas não vão resistir a concorrência pela internet e sobretudo a crise econômica. Lamentável!

  3. As lojas que fazem lavagem de dinheiro, pertencem a políticos petistas! O Mundo inteiro sabe disso. Outras que também fazem lavagem de dinheiro pertencem a Artistas da Globo, que também apoiam o Ladrão. Confirmem checando seus CNPJ, os nomes e o valor tributado. Bem Simples.

  4. Vídeo tendencioso e mentiroso! Trabalho em loja conceituada em Ipanema e que vende muitíssimo bem! O fluxo é enorme, até em dias chuvosos ou de “praia”. É muito irresponsável publicar uma matéria dessa!

  5. Muitas dessas lojas que por anos vc vê vazias e sem movimento e não entende como permanecem abertas, tem uma simples explicação, são usadas pra lavagem de dinheiro. Lembram da loja de chocolates do filho do Bolsonaro? Lavagem de dinheiro.

    • Falou merda tomando um exemplo.
      Até porque várias dessas mesmas lojas trabalham em paralelo, além da venda presencial, também on-line. É uma loja não necessariamente tem como público alvo aquele que ao ver uma vitrine entra aos montes na loja para ver a peça, experimentar e não levar.

    • Quase 80 % das lojas do Leblon e Ipanema são de lavagem de dinheiro , já foi confirmado isso , um exemplo claro foi a loja de chocolate do Flávio Bolsonaro , filho do presidente , não vendia nada na páscoa e só entrava dinheiro vivo

  6. O sujeito é um idiota achando que isso mesmo que os olhos veem. Deve ser um invejoso que não tem dinheiro para manter um aluguel de loja ali…
    Primeiro que esse tipo de estabelecimento não tem propósito de ficar cheio pois isso até espantaria os clientes que buscam atendimento mais pessoal, sem muitos outros disputando vendedores, logo, tendo até atendimento com hora marcada.

  7. Comprar pela Internet è prático mas não tem as mesmas vantagens de experimentar um perfume ou sentir a qualidade de um produto seja tecido ou outro elemento como a cor desejada. È na vdd a economia anda muito ruim, a moeda perde o valor e as lojas físicas ainda sobrevivem Todos com muitas dificuldades. Ipanema compra, gasta, lugar que tem um comércio maravilhoso para todos os gostos, sou marceneiro e já trabalhei muitas vzs em Ipanema. Torço para que o bairro retome suas ruas de comércios cheios, Bares e lanchonetes lotados, Hotéis Cheios.Foi uma série de porradas pezão, crivela, covid, o Rio Não aguenta mais, parece mais um castigo. ..

  8. eu compro muito pela internet, produtos iguais ao das lojas mas muito mais barato. às vezes compensa com o frete. ja páguei 5 reais de frete para comprar uma peça de carro que veio do paraná! minha esposa compra muito de lojas tradicionais com atendimento online. vc recebe em casa com todo o conforto, escolhe com calma e n tem nenhum vendedor perturbando a paciência. muito prático, troca garantida e vem co nota fiscal.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui