Até a noite desta terça-feira, 24/03, o prefeito Marcelo Crivella era a favor do fechamento do comércio, redução de ônibus nas ruas e do isolamento social. Ações, sabidamente reconhecidas como eficazes para conter o avanço do Coronavírus. No entanto, bastou o presidente Jair Bolsonaro se posicionar abertamente contra essas medidas que Crivella mudou o discurso. Agora, ele pede que o comércio do Rio volte a funcionar normalmente.

Antes de Bolsonaro se pronunciar desta forma, aqui mesmo no DIÁRIO DO RIO mostramos ações da Prefeitura orientando quiosques a não abrir, fechando o comércio e até mesmo desejando ajuda do Exército para pedir que as pessoas não fiquem nas ruas durante a quarentena.

Depois da fala do presidente, Crivella se transformou da água para o vinho. Já se posicionou até elogiando o discurso de Jair.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Não é de hoje que Crivella busca, a todo custo, o apoio de Bolsonaro visando as eleições deste ano. Contudo, assim como o presidente, o prefeito está jogando com a vida da população e isso o coloca na mesma condição de irresponsável, ou melhor, responsável por possíveis condições ainda mais trágicas.

3 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui