Eduardo Paes em Brasília nesta terça (15/12) - Foto: Reprodução/Internet

Em sua primeira entrevista após ser eleito, novamente, prefeito do Rio de Janeiro nas eleições de novembro, Eduardo Paes (DEM) afirmou que uma de suas prioridades a partir de 1 de janeiro de 2021 seria o enfrentamento a pandemia do Coronavúris. Ao que tudo indica, o futuro chefe do executivo municipal está realmente focado nesse objetivo, depois de anunciar acordo com São Paulo para aquisição da vacina Coronavac, Paes indicou que trabalha em outras frentes negociação para comprar pelo menos mais dois tipos de imunizantes contra a Covid-19: o da farmacêutica AstraZeneca com a Universidade de Oxford e que será produzido pela Fiocruz no Brasil e o da fabricante americana Moderna.

O prefeito eleito disse que terá nesta segunda-feira (21/12) uma reunião com Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, para discutir a vacinação. Além desse encontro, outros estão agendados para as próximas semanas. Ele salientou que pretende atuar “com todas as alternativas disponíveis

Amanhã pela manhã terei uma reunião com a Nísia Trindade, presidente da Fiocruz, maior centro de pesquisa e de produção de vacinas de toda a América Latina — orgulho brasileiro — para discutir nosso plano de vacinação da Covid-19. O Rio vai trabalhar pelo Plano Nacional de imunização com todas as alternativas disponíveis. E novos encontros acontecerão ainda essa semana”, escreveu numa publicação em rede social.

Neste domingo (20/12), Eduardo Paes disse estar em contato com outros fabricantes de vacinas contra a Covid-19. Questionado por um internauta sobre uma eventual negociação com a farmacêutica Moderna, o prefeito eleito respondeu: “Já em contato”.

No sábado (21/12), Paes teve um encontro como governador de São Paulo, João Doria, para a assinatura de um termo de cooperação com o Instituto Butantan que prevê a aquisição da vacina contra o Coronavírus. Doria postou em suas redes sociais um vídeo ao lado de Paes, que disse esperar começar a vacinação no Rio no fim de janeiro.

Eduardo Paes destacou que o ideal é que haver um plano nacional de imunização, mas afirmou que está fazendo ações para preparar a rede de saúde do Rio para “atender os cariocas com a maior brevidade possível e sem riscos”. Segundo ele, o plano de enfrentamento à pandemia será apresentado em detalhes no dia 28 deste mês.

Na semana passada, o futuro prefeito do Rio afirmou que espera começar a imunização contra o coronavírus no município em janeiro do ano que vem

O protocolo de intenção de compra da Coronavac assinado pela Prefeitura do Rio com o Instituto Butantan não estabelece quantidade, prazo ou preço pelas doses. Só em nova negociação, o comprador informará a quantidade desejada, e o Instituto Butantan avaliará sua capacidade de produção e de entrega. Antes do acordo, Daniel Soranz, futuro secretário de Saúde do Rio, esteve na semana passada no Instituto Butantan e foi recebido por sua diretoria.

O acordo entre Paes e o governo paulista estabelece que os detalhes serão negociados após Paes assumir a prefeitura, em 1º de janeiro. Porém informações públicas do Butantan dão algumas pistas de um provável acordo de compra. O preço a ser pago pela Prefeitura do Rio deverá ficar próximo do valor pedido pelo Butantan ao governo federal: US$ 10,30 a dose, ou cerca de R$ 53.

4 COMENTÁRIOS

  1. Enquanto ele não é preso,segue fazendo o que quiser!É brincadeira a justiça desse país! Sinceramente,a cada dia que passa perde mais a credibilidade!

  2. O cidadão depois que verificou a m…… que fez fazendo acordo com o rival do Bolsonaro,saiu correndo para consertar o erro.

    O idiota do Paes pensou que o Doria, entregaria a Vacina de graça com transporte e tudo.

    A Cidade do Rio de Janeiro em situação pré falimentar e precisando de ajuda do governo federal ( Bolsonaro )

    Onde o idiota do Paes conseguiria arranjar dinheiro.

    Para piorar a situação a maior parte da opinião pública foi contra o acordo do Paes com o Doria.

    Ele cometeu o mesmo erro ao ofender o filho do Lula.

    Muita gente fala que pediu desculpas para esposa do Lula ( Maria Leticia ) ficando de joelhos para ela.

    Na frente do Lula + Mercadante + Cardoso + Sérgio Cabral + Dilma

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui