Pelo menos mil restaurantes e bares fecharam as portas em definitivo no Rio

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

De acordo com estimativa do Sindicato de Bares e Restaurantes do Rio (SindRio), cerca de mil estabelecimentos fecharam definitivamente as portas na cidade desde que o início da pandemia da Covid-19. O número representa 10% do setor na capital fluminense e uma perda de pelo menos 20 mil empregos diretos.

Nem mesmo grandes nomes da gastronomia escaparam da crise. O chef Henrique Fogaça fechou o seu restaurante, Sal Gastronomia, no Shopping Vilage Mall, na Barra da Tijuca, e demitiu 200 funcionários.

O Presidente do SindRio, Fernando Blower, dono do MezaBar, no Humaitá, criticou o protocolo da prefeitura para bares e restaurantes, cuja reabertura é prevista para 2 de julho mas com obrigação de destinar espaço de 4m² por cliente ou 2m de distanciamento. Segundo ele, as regras tornam inviável o funcionamento dos pequenos.

Lutaremos para que os bares, restaurantes, lanchonetes e meios de alimentação do Rio de Janeiro tenham condições mais justas de exercer suas atividades“, Declarou Blower.

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

O DIÁRIO DO RIO vem frequentemente relatando o fechamento de bares e restaurantes tradicionais da cidade.

Veja alguns dos pontos comerciais que encerram as atividades no Rio:
Aconchego Carioca – Leblon
Fellini – Leblon
Espírito Santa – Santa Teresa

Maloca Carioca – Santa Teresa
Ráscal – Botafogo e Barra da Tijuca
Pizzaria Braz – Barra da Tijuca
Puro Restaurante – Jardim Botânico

Restaurante Avenca – Jardim Botânico
Mosteiro – Centro
Kalango – Praça da Bandeira





Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Pelo menos mil restaurantes e bares fecharam as portas em definitivo no Rio

Advertisement

7 COMENTÁRIOS

  1. Exatamente, se tivéssemos controlado essa pandemia logo no início, hoje já teríamos superado isso tudo 3 meses depois. Mas, não, só falavam e a economia, vamos morrer de fome, etc…
    Agora, está o caos instalado, gente morrendo em tudo quanto é canto, comércio fechando e falindo…

    A cultura da farinha pouca, meio pirão primeiro leva a esse resultado. De agora em diante, vai ser quebradeira geral. Ou vc se reinventa na crise, e se adapta ao isolamento ou vai falir mesmo. O se adaptar também inclui proteger seus funcionários, afinal quem põe a mesa de um bom restaurante é o cozinheiro!

  2. Enquanto em Portugal os donos de bares,restaurantes cumprem com as recomendações da vigilância sanitária, aqui no Brasil os comerciantes leigos só pensam no dinheiro e em burlar as regras de Saúde..Uma vergonha!! Tem que se adaptar as regras necessárias pra evitar a transmissão desse vírus Terrível!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui