Centro do Rio ganha mais um restaurante na região do Boulevard Olímpico

Avenida Alfred Agache, no Boulevard Olímpico, ganha mais um restaurante em momento de retomada econômica da região, que recebe também outro novo empreendimento, na rua do Ouvidor

Novo restaurante da Av. Alfred Agache (Foto: Diário do Rio)

Muito se fala sobre a decadência pela qual o Centro do Rio passou durante a pandemia e sobre os esforços do Poder Público e da iniciativa privada para reativar e revitalizar a região. Mas muita coisa nova tem surgido na região nos últimos meses; desde a inauguração da imensa megaloja Casas da Mamãe, à nova e portentosa Vivian Festas, passando pelas notícias do novo Bar Capitu na Carioca, do Cheirin Bão na Assembléia ou o Tubarão Atacadão na Riachuelo. Sem contar os novos lançamentos imobiliários, como o Enredo 201 na região da Riachuelo, e as mais de 5.000 unidades já licenciadas dentro do âmbito do projeto Reviver Centro.

Agora, a região se prepara para a inauguração de dois novos restaurantes em um dos trechos mais movimentados da região. O primeiro dos novos empreendimentos em questão será aberto na Avenida Alfred Agache, no Boulevard Olímpico, ao lado do icônico Rio Minho, o mais antigo estabelecimento gastronômico do Rio de Janeiro, fundado em 1884 e integrante do Polo Gastronômico da Praça XV. Ele ficará localizado em um prédio que estava vazio há mais de cinco anos, que nos velhos tempos ficava exatamente embaixo do nada saudoso viaduto da Perimetral. Batizado de “Alfa – Um Rio de encontros, o espaço, próximo do Museu Histórico Nacional e do Clube da Aeronáutica, passa por ajustes finais na fachada para iniciar seu funcionamento. O imóvel foi totalmente reformado.

O restaurante Rio Minho tem mesmo sido um farol de desenvolvimento na região. O DIÁRIO recebeu informações de que o prédio histórico romântico da rua do Ouvidor número 12 (foto abaixo), que fica do outro lado do vetusto restaurante de frutos do mar, também teria sido alugado recentemente, para outro restaurante. O imóvel tem um belo embasamento em cantarias e uma linda sacada com colunas e segundo fontes, é imenso por dentro. Ainda não foi revelado que tipo de restaurante abrirá no local, mas os vizinhos dizem que ouvem barulhos de obra. Todo o lado par da rua, entre o Boulevard e a esquina da Igreja, pertence à Irmandade da Santa Cruz dos Militares, que tem mais de 300 imóveis em toda a cidade; todavia a região ainda é prejudicada pelos imóveis em ruínas que estão escorados para não cair, e que, vazios há mais de 20 anos, enfeiam o quarteirão entre a rua do Mercado e a Primeiro de Março, e que foram assunto de uma reportagem aqui.

Parece que os recentes investimentos feitos no Centro do Rio estão culminando na abertura (e reabertura) de diversos negócios, e também em indicativos de melhora para este pedaço da cidade. Muitos deles noticiados com exclusividade pelo DIÁRIO DO RIO (veja alguns abaixo). O trabalho da Secretaria Municipal de Conservação não pára e diversas ruas já foram repavimentadas, e mais de 1600 monumentos restaurados.

Imóvel na Rua do Ouvidor que será sede de um novo restaurante no Centro do Rio (Foto: Diário do Rio)

Sinais da recuperação do Centro do Rio

Mega Loja Tubarão Atacadão

Uma das maiores redes de varejo do Rio de Janeiro (que também possui uma loja em Minas Gerais), o Tubarão Atacadão vai inaugurar uma nova unidade no Centro do Rio. A filial ficará localizada no número 208 da Rua Riachuelo, no Bairro de Fátima, sub-bairro da região central.

Vivian Festas

O belo casarão no número 36 da Avenida Passos, um dos corredores comerciais com maior fluxo de pessoas do Rio, abrigará a Vivian Festas, que, no ano que vem, inaugura um de seus imensos magazines especializados em produtos para festas.

Casas da Mamãe

A renomada Casas da Mamãe, será mais um empreendimento a ocupar o Centro do Rio. A rede de lojas, muito popular no interior de São Paulo, vai se instalar no antigo prédio da Caixa Econômica, na Avenida Almirante Barroso.

Restaurante Galeto Bicão

Tradicional ponto culinário da Rua Senador Dantas, o Galeto Bicão vai reabrir suas portas em 2023. Com 73 anos de existência, o restaurante é conhecido pelo preparo de carnes na brasa. A casa interrompeu seu serviço devido às obras de retrofit no prédio onde funciona desde 1949. O edifício já está pronto e foi transformado em condomínio residencial.

Escritórios do Centro lideram locações na cidade

Um levantamento de novembro realizado pela multinacional JLL, especializada em consultoria imobiliária comercial, mostrou que a capital fluminense, liderada pelo Centro do Rio, teve queda na taxa de vacância pelo 4º trimestre consecutivo, sendo a atual taxa (38,1%) a menor desde o 3º trimestre de 2018.

O Centro é a região do Rio que mais se destacou no quesito absorção, com 10 vezes mais escritórios que no último trimestre antes da pandemia.

Vendas de residenciais tiveram um aumento de 24% no Centro do Rio

Dados do Sindicato da Habitação do Rio apontam que a venda de imóveis residenciais no Centro do Rio teve um aumento de 24% nos quatro primeiros meses de 2022. Os números são uma comparação deste ano com o mesmo período de 2019, ano anterior ao início da pandemia mundial.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Comemorar ter a “Casa da Mamãe” ali pelo centro faz sentido apenas quando temos como alternativa a loja fechada. De outra forma, é uma grande perda de qualificação das lojas – o centro tá virando um grande SAARA, sem juízo de valor negativo, mas é inegável que vender quinquilharia não deveria ser o alvo do centro da cidade. Tudo tem tempo e lugar de ser.

    Sucesso ao restaurante, bons negócios. O Rio de Janeiro precisa de negócios, emprego e daí, renda.

  2. O que adianta revitalização do caos!!! Aqui na Mem de Sá estamos pedindo socorro pela desordem pública: mesas e cadeiras nas calçadas, impossibilitado a passagem de transeuntes, cadeirantes e carrinhos de bebê; música alta até sete da manhã de segunda a segunda; falta de políticas públicas para moradorxs de rua, sujeira em qlqr lugar; bueiros entupidos, ou seja e um caos total!!! Socorro!!!

  3. Bar, boteco e similar “ajuda” muito a revitalização… haja vista proximidades dos Arcos da Lapa; 99% drogados, loucos e bandidos, 1% tolos úteis que para lá se dirigem em busca de diversão, servindo assim de vítimas nas mãos do primeiro grupo. Uma “beleza” de se se ver!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui